Bem-vindo, !|Sair

Comandante morre no cockpit num voo entre Casablanca e Bruxelas

Os 60 passageiros de um voo de uma companhia belga passaram por uma situação bem difícil, na fase final de uma viagem entre o Aeroporto Internacional Mohammed V, em Casablanca (Marrocos) e o Aeroporto de Charleroi, nos arredores da cidade de Bruxelas (Bélgica).

A situação ocorreu no passado domingo, dia 30 de abril, e é relatada neste sábado, dia 6 de maio, pelo jornal diário marroquino ‘Assabah’, na sua edição de fim-de-semana. A reportagem é citada pelo jornal digital ‘Le 360’, também marroquino, que logo aos primeiros minutos deste sábado publicou um resumo da matéria e a colocou com chamada na sua página de Twitter (@Le360fr).

Os largos minutos de pesadelo viveram-se na fase final de um voo regular que deveria decorrer normalmente entre as duas cidades, Casablanca e Bruxelas, uma ligação que, normalmente, é voada em cerca de três horas e 15 minutos. Os passageiros aperceberam-se de que algo se passava de anormal e através da ansiedade dos tripulantes de cabina acabaram por entender o problema que os afetava. Gerou-se a bordo uma situação de grande preocupação e de pânico a bordo, de alguma forma controlada, e com final feliz para os passageiros.

A razão do pânico, revela o jornal marroquino, é que o comandante ocupava o seu assento, na dianteira do aparelho, mas estava morto, tendo sucumbido a um ataque cardíaco durante a viagem. O co-piloto não se apercebeu da morte do companheiro de cockpit. O avião navegava em piloto automático e quando pretendeu alertar o comandante para um desvio de rota, é que o co-piloto se apercebeu que estava inanimado.

Perante tal situação, o co-piloto tomou os comandos do avião. Procedeu de acordo com os procedimentos normais para este tipo de situação, mas segundo o jornal de Casablanca, foi tomado pelo pânico, e quando chegou ao Aeroporto de Charleroi, atirou literalmente o avião para a pista, o que provocou grande desgaste de material [avarias desconhecidas e não referidas pelo periódico marroquino] na aeronave, que ficou imobilizada sobre a pista. Os passageiros saíram coordenados pela tripulação de cabina e encaminhados pelos bombeiros e socorristas do aeroporto que estavam de aviso para um pouso com prioridade e, por isso, tomaram as adequadas medidas de segurança em terra.

“Depois de cerca de uma hora de pânico no ar os passageiros apanharam novo susto quando o avião tocou na pista do Aeroporto de Charleroi”, escreve o ‘Assabah’.

 

  • Notícia foi corrigida e atualizada no sábado, dia 6 de maio, às 11h40 UTC

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica