Bem-vindo, !|Sair

Linha Aérea Redentora começa a voar a 15 de maio em Minas Gerais

A Linha Aérea Redentora, uma nova operadora de transporte aéreo de passageiros, com base no Aeroporto da Pampulha, na cidade de Belo Horizonte, estado de Minas Gerais, vai iniciar voos a partir do dia 15 de maio, entre Brasília e Belo Horizonte, com escalas nas cidades de Paracatu e Patos de Minas. Os voos serão feitos com aviões EMB110 Bandeirante, com capacidade para 15 passageiros e operados pela Apuí Táxi Aéreo, uma empresa com base no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, na cidade de Manaus, Estado do Amazonas, e que serve diversos municípios do Norte do Brasil.

Pampulha é um aeroporto secundário de Belo Horizonte e só pode acomodar aviões com capacidade para até 50 passageiros. Entre entradas e saídas, a capacidade de passageiros que consegue por semana é atualmente de 816 pessoas. No entanto, é geralmente considerado o aeroporto mais bem localizado, quando comparado ao mais recente de Belo Horizonte, o Tancredo Neves/Confins, que tem uma capacidade semanal de mais de 115 mil passageiros.

A nova companhia anunciou voos para as regiões agrícolas de Paracatu e Patos de Minas. A ‘Redentora’ tem ainda planos para realizar voos nas cidades mineiras de Muriaé e Juiz de Fora, e posteriormente para os aeroportos do Rio de Janeiro, Jacarepaguá e Cabo Frio, todos com saída do Aeroporto da Pampulha. Estão também programados voos para a cidade de Guarapari, com saída de Belo Horizonte e escala em Manhuaçu, em Minas Gerais, anunciou a imprensa mineira.

Na época do verão a companhia aérea está a planear fazer voos diretos entre Belo Horizonte e Guarapari.

O nome da Linha Aérea é uma homenagem à Princesa Isabel, conhecida como ‘Redentora’, que rompeu os grilhões ao realizar a abolição da escravatura em 1888. Com demanda de empresários e diversas indústrias no meio oeste de Minas Gerais, a Linha Aérea Redentora irá inovar ao ligar o interior às cidades mais importantes do Estado de Minas Gerais. Este projeto está a ser desenhado desde há muitos pelo empresário Wilson Pessoa Carvalho.

 

  • A nova companhia não tem equipamento próprio. Vai voar com os EMB 110 Bandeirante da Apuí Táxi Aéreo, que têm capacidade para transportar 15 passageiros. Foto © João Henrique Moraes de Oliveira/www.planespotters.net

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica