Bem-vindo, !|Sair

O Sonho reinventado. Uma experiência inesquecível!

Tap_790x120

Por mais aviões e novidades que encontremos na AERO 2004, em Friedrichshafen, é impossível não ficar impressionado com este grande dirigível, que opera no mesmo aeroporto onde se desenvolvia o maior certame de aviação geral da Europa.
A feira decorre em edifícios  gigantescos , construídos de modo a celebrar a arquitectura dos antigos hangares da aviação. São feitos de ferro, alumínio, madeira e muito vidro. A luz natural invade todos os stands, e de quando em vez, algo retirava-nos a luz, como se uma grande nuvem passasse e se esfumasse em segundos. Momentos depois ouvimos um zumbido tal como um enxame de abelhas a esvoaçar.

À terceira foi de vez, estava preparado, e no momento que senti que alguém retirava a luz a todos nós no edifício, olhei imediatamente para as vidraças que iluminam o recinto.  Confesso que foi um daqueles momentos de perder o fôlego!  Estava um enorme dirigível a passar lá fora. Era isso que retirava a luz, e o zumbido? Impressionante!  Muitos correm para a rua para não perder o espectáculo da aproximação de tamanha aeronave.

Ao chegarmos lá fora, a reacção é a mesma. Todos aqueles que estavam a entrar em aviões como o Gulfstream G650, o novíssimo Cessna Citation, os incríveis Beechcraft, os executivos que fechavam negócios, os que visitantes que contemplavam as máquinas de sonho, os pilotos de serviço na feira, tudo parou!

O Zeppelin é uma aeronave tipo balão rígido cujo nome advém do conde alemão Ferdinand Von Zeppelin, que foi pioneiro em desenhar e construir uma aeronave rígida no princípio do  século XX.
A sua ideia nasceu em 1874, na zona do Lago Constance em Friedrichshafen, e depois desenvolvido em detalhe a partir de 1893.
A aeronave foi patenteada na Alemanha em 1895 e nos Estados Unidos da América em 1899, onde o a Marinha chegou a operar um dirigível.
Foi tal o sucesso que a aeronave teve, e sobretudo a marca que deixou em todas as capitais do mundo por onde passou, que levou a que todas as aeronaves deste género passassem a chamar-se Zepelins.

Esta aeronave nasce de um sonho, e foi preciso vontade de ferro, uma determinação e querer fora do comum, para que esta aeronave passasse do papel para a realidade. Pelo percurso ficaram muitos acidentes, aeronaves perdidas, e a aniquilação de todos os bens do conde alemão. O projecto acabou por ser salvo pelo povo alemão, impressionado pela dimensão do projecto e a determinação e visão do Conde Von Zeppelin. Através de doações espontâneas do povo alemão o conde arrecadou mais de seis milhões de francos, uma verba assinalável para a altura e que permitiu finalizar o projecto.
Por fim a aeronave começou a voar comercialmente em 1910, através da Deutsche Luftschiffarts-AG (DELAG)  a primeira companhia aérea comercial do mundo.
De resto a história é já sobejamente conhecida desde o uso do Zeppelin na Primeira Grande Guerra Mundial, aquando dos bombardeamentos de Londres até ao trágico acontecimento de 1937 com o ‘Hidenburg’ em Lakehurst, que marcou o último voo comercial dos Zeppelin.
Após a tentativa de construção de um dirigível mais avançado, nomeadamente com recurso a outro gás, e o uso de outras unidades na Segunda Grande Guerra, o projecto que já estava ferido de morte acabaria por ver decretado o seu fim em 1940, através de Goering que ordenou a destruição dos hangares, aeronaves e material que restavam em Frankfurt .

O projecto renasceu das cinzas em finais dos anos 80, através de uma doação proveniente das antigas empresas do Conde Zeppelin. Estes fundos eram controlados e mantidos pelos sucessivos presidentes da Câmara de Friedrichshafen, que até então o tinham utilizado para a manutenção do Aeródromo e das instalações aeroportuárias da cidade. Ao longo dos anos este fundo cresceu de tal maneira que foi possível recomeçar esta nova aventura.
O estudo inicial foi preparado em 1989, e o primeiro protótipo entrou em construção em 1995. Voou pela primeira vez em 1997. Noventa e sete anos depois do primeiro protótipo.

Hoje em dia a empresa Zeppelin Luftschifftecnick GmbH, constrói em série os novos Zeppelin NT, e explora-os para passeios turísticos em toda a Alemanha, mas com particular actividade no Aeródromo de Friedrichshafen. Um passeio no Zeppelin NT é obrigatórios para profissionais e entusiastas da aviação.

 

Com passeios a partir de 200 euros por 30 minutos, esta é uma experiência que recomendamos vivamente. Trata-se de uma forma completamente diferente de voar, sem barulho, a vista panorâmica é impressionante impossível de ter noutras aeronaves e a sensação de “motion-less” sem ruído leva-nos a uma viagem única a meio dos Alpes. Realmente a não perder!

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

É importante reservar com antecedência, por vezes os passeios estão sem lugares durante duas semanas.

A Goodyear anunciou em 2011 que apresentou uma encomenda para três Zepelins NT, para suceder aos dirigíveis GZ-20, que opera, reatando assim uma relação histórica que se perdeu com a Segunda Grande Guerra Mundial.

 

Como funciona um Zeppelin NT ?

infografico-zepplin-v2

 

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica