Bem-vindo, !|Sair

UPS lança programa de modernização para o cockpit do Airbus A300-600   


 

A United Parcel Service (UPS), a Airbus e a Honeywell assinaram recentemente um protocolo de colaboração para a atualização do cockpit dos 52 aviões A300-600 da companhia aérea de transporte de carga e correio, com tecnologia necessária para permanecerem em serviço até 2035.

Este acordo tem o objetivo de estender a existência da frota, por, pelo menos, mais 18 anos, segundo anunciou o site ‘Aviation International News’ (AIN).

Os 52 aviões cargueiros A300-600 da UPS irão assim receber novos aviónicos da Honeywell e a Airbus será a responsável pela integração desses aviónicos nos aviões.

A modificação começará numa primeira aeronave, em 2019, seguida por testes de voo e certificação, que a UPS espera alcançar em 2020. As restantes modificações começarão em 2020, e deverão estar concluídas até 2022.

O protocolo envolve a instalação dos seguintes sistemas: GPS atualizado; radar Honeywell RVR 4000; instrumentos de espera (ISIS); comunicação e direcionamento de aeronaves (ACARS); manutenção central e substituição do atual sistema de alerta de proximidade do solo (EGPWS) com um sistema integrado. Para além disso serão instalados novos ecrãs LCD para ambos os pilotos.

Em vez de usar componentes individuais para funções de aeronaves como FMS, ACARS e CMS, o novo sistema integrado de aviónicos, usa cartões de processador instalados num gabinete.

Talvez o maior benefício para a reformulação dos aviões reside na capacidade do novo FMS suportar uma base de dados mundial e o ‘Future Air Navigation System’ (FANS).

De acordo com Kevin O’Hara, diretor da divisão de aviónicos e sistemas da UPS Airlines, o atual FMS dos aviões não possui capacidade de armazenamento suficiente para atender às necessidades da base de dados interna. “Isso resulta em uploads demorados para alterar a base de dados, muitas vezes antes do voo”, explicou.

“O novo FMC terá capacidade para uma base de dados mundial, não só agora, como também no futuro”.

O projeto exige a modificação dos painéis elétricos do cockpit, a substituição de alguns aviónicos da aeronave e sistemas, juntamente com novas racks e cablagens, segundo Olivier Criou, chefe de atendimento ao cliente do A300 / A310 da Airbus. Como líder do projeto, a Airbus serve como o principal integrador da modificação, definindo a arquitetura e o layout. As melhorias ergonómicas incluem monitores maiores e a combinação de instrumentos standby, agora separados, num único sistema integrado.

O novo painel oferecerá também a capacidade de visão sintética, fornecendo aos pilotos uma visão tridimensional do terreno, espaço aéreo e pistas de descolagem, observou o presidente da Honeywell, Carl Esposito.

Após a conclusão do primeiro avião em Toulouse (França), a Airbus irá decidir sobre onde devem ser modificados os restantes 51 aviões, referiu Kevin O’Hara.

“A UPS tem uma visão a longo prazo para os seus aviões, por isso quando compramos uma aeronave, esperamos que ela funcione na nossa frota por aproximadamente 30 ou 35 anos”, explicou.

A UPS começou a procurar soluções para a base de dados da navegação há cerca de três anos, tendo observado que algumas empresas ofereciam apenas um sistema de gestão de voo, incluindo CMC, Thales e IS & S.

A UPS escolheu a Airbus para liderar o programa há cerca de um ano. “Realmente vai levar este avião para um futuro a longo prazo, e vai ser equivalente às capacidades do B787 ou do A350”, concluiu o diretor da divisão de aviónicos e sistemas da UPS Airlines.

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica