Bem-vindo, !|Sair

Variáveis externas do Transporte Aéreo de passageiros

Com os voos a crescerem para a América do Norte (de toda a Europa) serve definir umas das companhias (híbridas) que mais sucesso tem tido juntos dos seus clientes: JetBlue.

Serve uma franja (nicho) de mercado e que os define como “clientes mal atendidos”. Provocou o mercado com este posicionamento.

Os passageiros da JetBlue procuram benefícios que não são fornecidos pelas companhias de baixo custo (que a JetBlue satisfaz) e a um preço razoável, e que não se encontram nas ditas Full Service Cariers. Corrigindo, até nestas ultimas se encontram preços igualmente baixos, mas apenas alguns lugares, a bem da verdade. Maior disponibilidade de lugares a valor reduzido, não podem ser satisfeitas, muito por causa da estrutura de custos.

E que fatores externos, para além da destreza saliente nos executivos da empresa, podem estar na origem desta hibridização?

A maioria das indústrias são muito sensíveis às mudanças nos fatores Políticos, Económicos, Sociais, Tecnológicos e Ambientais (PEST-A), no entanto, não são controlados pelas empresas, neste caso, no transporte aéreo.

As empresas são forçadas a alterar os seus modelos de negócios, os preços, as receitas e estruturas de custo para ir ao encontro das necessidades e das mudanças dos seus clientes perante o ambiente económico da altura.

O resultado sobre uma auscultação ao mercado permite não só, aferir sobre os riscos, mas também avaliar as oportunidades externas.

O quadro político jurídico, económico, social, tecnológico e ambiental (PEST-A) abrange as cinco variáveis externas que afetam o transporte de passageiros:

  1. Fatores políticos (também legais): os fatores políticos e legais incluem a intervenção dos governos em operações económicas na indústria. As companhias aéreas operam num ambiente político muito regulado e restrito. A intervenção governamental pode ser necessária para proteger os interesses e medidas de segurança das operações das companhias aéreas.
  2. Fatores económicos: economias saudáveis são catalisadoras para a boa performance do transporte patentes no PIB, na confiança dos consumidores e na flutuação dos preços do petróleo (para citar alguns).
  3. Fatores sociais e demográficos: a procura pelas viagens aéreas aumentou significativamente ao longo dos anos, indicando mudanças nas preferências de viagem entre a geração mais recente. Muito se jogará no tabuleiro dos “millennials”
  4. Fatores tecnológicos e (5) ambientais: para sobreviver à intensa concorrência, as companhias aéreas devem adotar a tecnologia mais recente: tecnologia avançada de aeronaves (Neo, Max, 350, 787, etc) resulta na diminuição do consumo de combustível-melhorando a eficiência e o custo das operações.

A tecnologia na distribuição, directa para os PC, Smartphone e tablets com links ao consumidor final metas (já atingidas) para reduzir os custos de distribuição aquando da venda de um lugar de avião e/ou qualquer outro serviço suplementar ou complementar (ancillary).

Todas estas variáveis explicam as mudanças que vêm ocorrendo nos nossos dias.


Nota: Todos os textos publicados na secção blogger integram um espaço de participação dos leitores e seguidores, que convidamos para tal. São da responsabilidade do autor, sendo que não expressam necessariamente a opinião da NEWSAVIA.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica