A380 da Hi Fly faz voo humanitário para a República Dominicana

O Airbus A380, matrícula 9H-MIP, do grupo português Hi Fly levantou voo nesta sexta-feira, dia 15 de maio, do Aeroporto Internacional de Tianjin, no nordeste da República Popular da China, com destino à República Dominicana, nas Caraíbas, com um carregamento de 45 toneladas de equipamentos hospitalares e farmacêuticos destinados ao combate à pandemia de covid-19 (voo HFM803).

Tal como o ‘Newsavia’ tinha noticiado (LINK notícia relacionada) o avião tinha saído na quinta-feira, dia 14 de maio, do Aeroporto de Beja, no sul de Portugal, onde estão baseados os aviões da Hi Fly, com destino à cidade chinesa de Tianjin onde aterrou pelas 14h00 locais desta sexta-feira (06h00 UTC/07h00 em Lisboa).

Depois de carregado, nos porões de carga e dentro da cabina de passageiros – o que acontece pela primeira vez com este avião –, o A380 da Hi Fly descolou pelas 23h55 desta sexta-feira (17h55 UTC/18h55 em Lisboa) com destino à República Dominicana, onde aterrou na madrugada deste sábado (às 04h05 locais/09h05 em Lisboa), ao fim de 16h20 de viagem sem escalas (14.527 quilómetros), segundo comunicado da companhia na sua conta de ‘Twitter’.

A aterragem do A380 no Aeroporto Internacional das Américas, em Santo Domingo, capital da República Dominicana, aconteceu de madrugada, mas registou a presença de muitos curiosos, nomeadamente spotters que não perderam a oportunidade de registar o momento da chegada do primeiro ‘Super Jumbo’ da Airbus a pousar num aeroporto dominicano.

A República Dominicana, que tem cerca de 10 milhões de habitantes, conta com perto de 12 mil infetados pelo novo coronavírus, tendo-se registado já 424 mortos, segundo a atualização do Ministério da Saúde do País ao fim desta sexta-feira, dia 15 de maio.

Imagem do Airbus A380 da Hi Fly captada na aterragem no Aeroporto Internacional das Américas, na República Dominicana, na madrugada deste sábado, dia 16 de maio. Foto ©Francis Castellanos/Dominican Plane Spotters.

 

Nesta semana voaram apenas quatro aeronaves A380 de uma frota mundial estimada em cerca de 240 aviões que estavam ativos no início de março deste ano. Os outros três são da companhia chinesa China Southern Airlines, que tem base na cidade de Guangzhou, que realizaram voos regulares de passageiros para as cidades de Londres (Reino Unido), Amsterdão (Países Baixos), Vancouver (Canadá) e Los Angeles (EUA). A companhia chinesa tem cinco aviões A380. A maior frota mundial de aeronaves deste modelo é da Emirates, 125 aparelhos, todos em terra neste momento.

Um outro avião da Hi Fly, um A340-300, registo 9H-SUN, tem realizado nas últimas duas semanas voos de cidades chinesas para aeroportos europeus e do Canadá transportando cargas específicas de materiais hospitalares e médicos para apoio ao combate da pandemia de covid-19.

Na noite desta sexta-feira, dia 15 de maio, realizou o voo HFM421 entre a cidade de Qingdao e Montreal, na província do Quebeque, no Canadá, onde chegou pelas 00h54 locais (04h54 UTC/05h54 em Lisboa) deste sábado, dia 16. Descarregou e voltou a descolar pelas 08h11 locais (12h11 UTC/13h11 em Lisboa) com destino à China, onde embarcará nova encomenda de equipamentos hospitalares para a Província do Quebeque.

Curiosamente, e conforme mostrava o FlligthRadar24, cerca das 00h20 deste sábado, os dois aviões da Hi Fly voavam próximos no norte do Canadá. Com destinos diferentes, como aliás, referimos anteriormente. Apenas uma coincidência.

 

  • A foto de abertura mostra o A380 da Hi Fly a aterrar na sexta-feira, dia 15 de maio de 2020, no Aeroporto de Tianjin, na China. Foto © YIRAN/@pekyiran
  • Notícia atualizada às 12h30 UTC de sábado, dia 16 de maio de 2020

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica