Acidente com B737-800 na Índia provoca 16 mortos e 123 feridos

Um avião Boeing 737-800 da Air India Express, matrícula VT-AXH, que transportava um total de 190 pessoas, entre passageiros (184, dos quais 10 crianças) e tripulantes (seis), do Aeroporto Internacional do Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, para Kozhikode, na Índia, resvalou para um vale nesta sexta-feira, dia 7 de agosto, após ultrapassar a pista do Aeroporto Internacional de Calicut, também conhecido por Aeroporto de Karipur, no Estado de Kerala, no sudoeste do País.

A aeronave quebrou-se em duas partes depois de derrapar na pista em alta velocidade, pelas 19h40 locais (14h40 UTC). Chovia bastante no momento do acidente. Um jornal indiano relatou na noite desta sexta-feira, na sua edição online, que o avião terá feito duas tentativas para aterrar, mas borregou (‘arremeteu’ na linguagem mais comum utilizada no Brasil) quando já estava alinhado com a pista, devido ao mau tempo. Foi na terceira tentativa que se deu o acidente (ver em baixo tweet da JACDEC).

A pista está situada no topo de uma elevação e a sua aproximação é considerada difícil em dias de condições meteorológicas adversas, como as que se verificavam no momento do acidente. Várias imagens chegadas através das redes sociais mostraram pequenas partes do avião em chamas, se bem que não se tenha verificado um incêndio generalizado, e os bombeiros e outros socorristas a trabalhar no local do acidente.

O avião fazia um voo de repatriamento de cidadãos indianos que estavam no Dubai, integrado na missão ‘Vande Bharat’, organizada pelo Governo da Índia e que desde há mais de dois meses está a repatriar milhares de indianos de outros países, recorrendo a centenas de voos. Uma operação gigantesca, sem paralelo em outros países, já que é enorme o número de indianos que trabalham em países estrangeiros. Regressam, por terem perdido os seus empregos ou direitos de residência, na sequência da actual situação de pandemia do covid-19.

Durante a noite (ao fim da tarde na Europa), o Governo indiano fez a primeira comunicação oficial sobre o acidente aéreo, que, infelizmente, foi a segunda tragédia verificada nesta sexta-feira, dia 7 de agosto, no Estado de Kerala, devido ao mau tempo que se faz sentir. Logo pela manhã os bombeiros e as autoridades de proteção civil foram alertados para um deslizamento de terras numa plantação de chá, em Idukki, que até ao princípio da noite apontava um trágico balanço: 15 mortos e mais cerca de 50 desaparecidos entre as 513 pessoas de 147 famílias que viviam no povoado. Prosseguem as buscas.

Quanto ao acidente da Air India Express o primeiro balanço foi de 15 mortos e 123 feridos levados para hospitais da cidade. Entre as vítimas fatais encontra-se o comandante da aeronave, um piloto bastante experiente da companhia, que é uma subsidiária da estatal Air India. Um novo balanço já noite dentro indicava 16 mortos e 15 feridos graves entre os 123 ocupantes hospitalizados.

 

Imagem do avião acidentado que foi entregue pela fábrica norte-americana Boeing à Air India Express em novembro de 2006. Foto © Michael Stappen/planespotters.net

 

  • Notícia em desenvolvimento – atualizada às 20h00 UTC

 

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica