Aigle Azur chega ao fim – Tribunal manda encerrar a empresa

O Tribunal de Grande Instância Comercial de Évry, em Paris, decidiu encerrar e proceder à liquidação total dos ativos da companhia aérea francesa Aigle Azur, com efeito a partir desta sexta-feira, dia 27 de setembro à meia-noite.

A companhia tinha suspenso os seus voos no passado dia 6 de setembro, devido a problemas financeiros, encerrando dessa forma 73 anos de atividade. Era a segunda companhia aérea mais antiga de França, depois da Air France.

O tribunal ainda considerou algumas propostas que foram apresentadas, tendo nos últimos dias restado apenas duas das 14 que tinham dado entrada até ao dia 18 de setembro, entre as quais se tinham apresentado a Air France e a EasyJet, que se retiraram durante o processo de apreciação.

A comissão nomeada pelo Tribunal Comercial de Évry considerou que as últimas propostas consideradas não reuniam as condições necessárias para assegurar a continuidade da companhia, nem tão pouco parte dos postos de trabalho que estavam em causa.

A Aigle Azur encerrou com uma dívida superior a 120 milhões de euros, segundo tem referido a imprensa francesa. Tinha cerca de 1.150 empregados e uma frota de 11 aviões, dos quais dois cedidos à TAP Air Portugal, que continuarão até final do ano, dado o acordo que a companhia portuguesa fez com a empresa de leasing proprietária dos aparelhos.

A par de uma dívida muito elevada, a companhia francesa debatia-se com um diferendo entre acionistas, um dos quais (minoritário) tentou assumir o controlo da companhia, com um plano de reestruturação que não foi aceite pelos outros dois (Grupo HNA com 49%  e David Neeleman com 32%) que no conjunto somavam a maioria de capital social.

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica