Airbus A321neo LR da TAP certificado para voos transatlânticos

O primeiro avião Airbus A321neo LR (long range) da TAP, que ostenta a matrícula CS-TXA, e que já se encontra em operação em rotas europeias e para Cabo Verde (com diversas escalas na Cidade da Praia) desde o início do corrente mês de maio, está certificado desde a passada semana (22 de maio), para realizar voos comerciais nas rotas de Telavive (Israel) e Nova Iorque (EUA), anunciou a companhia aérea portuguesa.

A capacidade para operar voos transatlânticos é uma mais valia do Airbus A321LR, da qual a TAP pode tirar o máximo partido, fruto da posição geográfica de Portugal, que permite a este avião operar, quer para a costa leste dos Estados Unidos quer para o Nordeste do Brasil, a partir do Porto ou Lisboa. Os voos poderão começar em breve.

Logo que esses voos se iniciarem, a companhia aérea portuguesa será a primeira do mundo a operar em simultâneo os dois aviões de nova geração da Airbus, que fazem voos transatlânticos: A330-900neo e A321neo LR. Apesar de ser um avião de corredor único, que habitualmente opera rotas de médio curso, este avião tem características inovadoras, permitindo efetuar rotas de maior alcance, oferecendo aos passageiros o conforto de um avião do longo curso.

 

Esse conforto é bem visível na Classe Executiva, com 16 assentos que se transformam em cama completa, quatro deles individuais. Na Classe Económica oferece também mais espaço, equivalente ao disponível no Airbus A330-900neo, com cadeiras ergonómicas e espaçosas e um sistema de entretenimento e conectividade a bordo que permite o envio gratuito e ilimitado de mensagens escritas.

 

TAP admitiu 70 novos coordenadores de operação em terra

Ao longo dos últimos 12 meses, a TAP tem vindo a fazer vários investimentos com vista a melhorar a sua operação. A companhia contratou mais profissionais, quer para as suas operações de voo (pilotos e tripulantes de cabina) quer para posições nos aeroportos, designadamente mais 70 coordenadores que em terra são responsáveis pelas atividades associadas à rotação de um avião entre diferentes voos (turnaround coordinators). Por outro lado, a TAP tem vindo a assegurar a existência de três aviões de reserva (dois de médio e um de longo curso), para fazer face a irregularidades.

Os vários investimentos que a companhia tem feito no reforço de pessoal e equipamentos, bem como o seu foco na melhoria da pontualidade, já têm vindo a dar resultados ao longo deste ano. A percentagem de cancelamentos de voos desde o início deste ano diminuiu 75% face ao ano passado, o que coloca a TAP melhor do que a média da indústria.

No geral, os atrasos provocados por fatores internos melhoraram todos significativamente, nomeadamente atrasos por motivos de handling (-35%) e por tripulação (-54%). A pontualidade de Janeiro a Maio, face ao mesmo período do ano passado, apresentou uma melhoria de sete pontos percentuais, no acumulado, registando vários meses com níveis superiores a 80%, com exceção para períodos de condicionamento por meteorologia ou por capacidade do aeroporto.

“Estamos preparados para o Verão. Fizemos a nossa parte. Melhorámos em tudo aquilo que depende da TAP. Estamos animados com as reservas de passagens para este verão e confiantes que as medidas que tomámos nos últimos 12 meses nos permitirão ter um verão muito melhor que o do ano passado”, afirma Antonoaldo Neves, presidente executivo da TAP.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica