Bem-vindo, !|Sair

Airbus vai investir na construção do avião executivo supersónico de Robert Bass

A Airbus vai ajudar o milionário Robert Bass, dono da Aerion Corp, na construção do avião executivo supersónico projectado desde 2002, o AS2, de modo a que este seja uma realidade em 2021.

Aerion_Still_Clouds_Print

De acordo com uma notícia veiculada pelo canal Bloomberg, a Airbus, cujo supersónico Concorde deixou de voar em 2003, ao fim de 27 anos de serviço, deverá partilhar com a companhia americana todo o seu saber e experiência em matéria de design, fabrico e certificação. Em contrapartida, a Aerion Corp permitirá o acesso a toda a sua tecnologia patenteada que permitir reduzir o arrasto nas asas e fuselagem.

Esta cooperação dá credibilidade ao intento de Robert Bass de querer construir um avião executivo mais veloz que o som. O projecto foi iniciado em 2002, mas adiado em 2008-2009 devido à crise financeira.

Este apoio, por parte do segundo maior construtor de aviões de grande porte do mundo (a Airbus), abre caminho à Aerion de Robert Bass para prosseguir, considera o CEO da empresa americana, Doug Nichols, citado pelo canal Bloomberg.

Os EUA proíbem aviões civis que ultrapassem a barreira do som – cerca de 750 milhas (1.200 quilómetros) por hora ao nível do mar – enquanto voam sobre a terra por causa do barulho das explosões sónicas. Devido a esta restrição, os fabricantes «cortaram-se» na construção de um sucessor do Concorde ou de jacto privado supersónico.

Relativamente a esta questão, a Aerion Corp diz que o AS2 não transgride as regras do som dos EUA ou do estrangeiro, nomeadamente na Europa. Ou seja, o jacto vai voar com eficiência a velocidades subsónicas nos EUA e ir a Mach 1,6, ou 1,6 vezes a velocidade do som, durante a travessia do oceano. Na Europa, o avião será capaz de atingir Mach 1,2, sem causar barulho perceptível no chão.

performance Aerion Superion

De acordo com o mesmo artigo, assinado pelo jornalista Thomas Black, a Airbus está interessada no investimento de 100 milhões de dólares que a Aerion fez na última década no desenvolvimento de uma tecnologia chamada “natural laminar flow” e nas ferramentas de design para operações económicas em velocidades supersónicas e subsónicas, disse Barton Greer, um porta-voz da fabricante de aviões Airbus, com sede em França, Toulouse,.

 

O Aerion Jet permitirá, por exemplo, descolar de Paris às 8h00 para um pequeno-almoço de negócios em Manhattan ou voar da costa oeste dos Estados Unidos para a Ásia em apenas nove horas e meia, ou fazer Chicago -Frankfurt em cinco horas.

 


A Aerion espera ter 600 encomendas de AS2 num período de 20 anos.

infografico---aerionsupersonic

Especificações AERION SUPERSONIC

 

1 Comments

  1. Good

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica