B757 da CV Airlines foi a Cuba buscar equipa de médicos cubanos

O Governo da República de Cabo Verde fretou um avião da Cabo Verde Airlines que se deslocou à cidade de Havana, capital da República de Cuba, para transportar um grupo de médicos, epidemiologistas e enfermeiros cubanos que irão ajudar as autoridades cabo-verdianas na luta contra a pandemia de covid-19, que já está a afetar as ilhas.

O Boeing 757-200ER da Cabo Verde Airlines, matrícula D4-CCH, descolou do Aeroporto Amílcar Cabral, na ilha do Sal, na quarta-feira, dia 22 de abril, pelas 09h53 locais tendo aterrado no Aeroporto Internacional José Marti, em Havana, pelas 15h16 locais.

Depois de embarcar o contingente de profissionais de saúde cubanos e algum equipamento de apoio, o avião da Cabo Verde Airlines descolou pelas 16h48 locais com destino à Cidade da Praia, na ilha de Santiago, onde aterrou pelas 02h53 desta quinta-feira, dia 23 de abril.

Sobre esta missão dos especialistas cubanos em Cabo Verde, o ministro da Saúde e da Segurança Social, Arlindo do Rosário, disse que se insere no quadro do acordo de cooperação tripartida entre os governos de Cabo Verde, Cuba e Luxemburgo, para reforçar o combate à pandemia do covid-19. 

O governante afirmou que as autoridades de saúde cabo-verdianas já têm estruturada uma gestão própria para acolher esta equipa sanitária, em função das necessidades.

Por outro lado, Arlindo do Rosário avançou que da cooperação com a União Europeia e com o Banco Mundial, Cabo Verde recebe até ao final deste mês, ou o mais tardar no início de maio, um grande lote de equipamentos adquiridos para reforçar a capacidade de resposta.

Para além destas cooperações, o ministro explicou que Cabo Verde conta com a parceria de vários países e instituições que já manifestaram disponibilidade para ajudar o arquipélago, e afiançou tratar-se de um trabalho de alto nível realizado pela diplomacia cabo-verdiana junto de parceiros internacionais.

Arlindo do Rosário lembrou ainda que Cabo Verde já reforçou o seu stock sanitário nesta luta contra a covid-19 com um vasto lote de equipamentos doados pela China composto por 12 mil máscaras, dois mil fatos integrais, 500 termómetros de infravermelho, dois mil óculos de proteção, dez mil luvas e dez mil sobre botas.

Nesta quinta-feira, dia 23, numa cerimónia de apresentação do projeto de combate à covid-19, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Filipe Tavares, realçou que o Governo prioriza “salvar as pessoas”, sem que ninguém fique para trás, afirmando que este projeto, orçado em pouco mais de meio milhão de euros, financiados pelo Luxemburgo, Cuba e Cabo Verde, foi montado em menos de dez dias.

Luís Filipe Tavares manifestou o seu reconhecimento ao Governo do Grão-Ducado do Luxemburgo pela rapidez como este país europeu respondeu às preocupações e solicitações das autoridades cabo-verdianas, e ao ministro da Saúde, Arlindo do Rosário, para que este projeto se tornasse realidade.

Cabo Verde regista actualmente 82 casos de covid-19, sendo 52 na ilha da Boa Vista, 28 no município da Praia (dois dos quais vindos da Boa Vista), um no concelho do Tarrafal e um na ilha de São Vicente.

Dos casos confirmados, registou-se um óbito, um cidadão inglês de 62 anos, que se encontrava de férias na ilha da Boa Vista, e um doente recuperado.

Desde o dia 18 de abril que está em vigor um segundo período de estado de emergência em Cabo Verde, decretado pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, sendo que para as ilhas da Boa Vista, Santiago e São Vicente, todas com casos de covid-19, vai até às 24h00 de 2 de maio, e para as restantes ilhas habitadas, sem casos diagnosticados, o estado de emergência vai até às 24h00 de 26 de abril.

 

  • Com informações da agência de notícias cabo-verdiana INFORPRESS
  • Fotos © Carlos Freitas

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica