China financia obras de modernização do Aeroporto de São Tomé

A China vai financiar a modernização e expansão do Aeroporto Internacional de São Tomé, na República Democrática de São Tomé e Príncipe, um Estado insular, independente desde 1975, localizado no Golfo da Guiné, na costa equatorial ocidental da África Central, e onde a língua oficial é o Português.

As obras deverão ter início até final deste ano, anunciou na quarta-feira, dia 17 de abril, o conselheiro económico e comercial da Embaixada da China.

Gao Jinbao anunciou o apoio financeiro do seu país no decurso da cerimónia de apresentação do projeto, que contou com a presença do primeiro-ministro Jorge Bom Jesus e dos membros da missão governamental chinesa que se encontra em São Tomé e Príncipe para conclusão dos estudos técnicos da obra.

Além da extensão da pista de 2.170 para 2.800 metros, o conselheiro da embaixada chinesa disse que o projeto contempla ainda a ampliação do parque de estacionamento das aeronaves, recuperação do sistema de iluminação, atualização do controlo de tráfego aéreo e do terminal de carga, entre outras intervenções.

Jorge Bom Jesus considera que se trata de um projecto de “vitrina” voltada para o mundo e especial para a sub-região africana, onde está localizado São Tomé e Príncipe. “ A minha presença aqui neste acto reflete a importância que o governo atribui a este projecto que liga o País ao mundo numa perspectiva de desenvolvimento sustentável”, disse o Chefe do Governo de São Tomé e Príncipe, que estava ladeado pelo ministro das Obras Públicas, Ovaldo d’Abreu, da missão técnica governamental chinesa e dos técnicos nacionais afectos ao projeto.

Além da promoção do turismo, a modernização do aeroporto irá também impulsionar a energia, agricultura, os serviços, a cultura dentre outros sectores de actividade sócio-económica do país.

“Queremos aproveitar todas as potencialidades do mar e do ar, o que só será possível com um bom aeroporto”, disse Jorge Bom Jesus que incentivou os santomenses a procurarem a “excelência” para o relançamento e promoção do produto santomense no mercado internacional.

A apresentação deste projeto teve lugar menos de um mês após a deslocação de Jorge Bom Jesus à China, onde se encontrou com o seu homólogo chinês, Li Keqiang, com quem abordou questões de cooperação bilateral.

Um estudo do Banco Mundial, tornado público em julho de 2018, informava que as obras de expansão da pista e de modernização das restantes instalações do Aeroporto Internacional de São Tomé tinham um custo estimado em 31 milhões de dólares norte-americanos.

A cooperação com a República Popular da China, no caso específico do aeroporto da capital de São Tomé e Príncipe, resulta de negociações que se desenvolveram após o restabelecimento de relações diplomáticas bilaterais, em dezembro de 2016. Os dois países assinaram em Pequim, em abril de 2017, um Programa Geral de Cooperação e vários acordos sectoriais na sequência da visita do então primeiro-ministro santomense a Pequim (LINK notícia relacionada).

 

  • Foto © Chuck Moravec/www.commons.wikimedia.org

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica