Comandante morre durante um voo com um avião A319 da Tibet Airlines

Um comandante de linha aérea, de nacionalidade chinesa, que voava aos comandos de um Airbus A319 da companhia chinesa Tibet Airlines, matrícula B-6480, morreu durante um voo na passada segunda-feira, dia 21 de dezembro. O comando da aeronave foi assumido imediatamente pelo segundo piloto, neste caso, também certificado como comandante, que conduziu o avião para uma aterragem segura no aeroporto de destino, na República Popular da China.

Segundo relata o site de incidentes e acidentes aéreos ‘The Aviation Herald, a ocorrência verificou-se durante um voo (TV9820) entre os aeroportos de Nanjing e Chengdu. O comandante, com 39 anos de idade, que tinha funções de instrutor na companhia, estava a verificar outro colega, também comandante, quando se sentiu mal e desmaiou. O piloto que ocupava a posição no lado direito assumiu então o controlo da aeronave, e aterrou conforme previsto. Não foi revelado o número de passageiros que seguiam a bordo da aeronave.

Logo após a aterragem os serviços médicos de primeira intervenção do aeroporto de Chengdu estiveram a bordo, e confirmaram o óbito do comandante do voo logo que este chegou a um hospital.

Embora inusitada, e com poucas ocorrências, esta é uma situação que acontece. Mais vezes quando se trata apenas de uma indisposição temporária de um comandante durante o voo. O co-piloto ou primeiro oficial piloto está habilitado a voar o avião e apto para executar todas as manobras que sejam necessárias para levar o aparelho de regresso a terra, não estando em perigo a segurança da aeronave ou dos passageiros embarcados. Esta é, também, uma da razões porque os aviões comerciais, acima de determinada capacidade de transporte de passageiros, são obrigados a voar com dois pilotos.

A Tibet Airlines confirmou o falecimento do seu funcionário e lamentou o seu desaparecimento, já que se tratava de um pilotos mais conhecedores e mais conceituados da companhia aérea.

A companhia tem uma frota de aviões Airbus A319, sendo a única que opera com base num aeroporto de grande altitude. O Aeroporto de Lhasa/Gonggar, na capital da Região Autónoma do Tibete, na República Popular da China, está implantado numa cota de 3.570 metros de altitude.

 

  • Na imagem de entrada vemos um Airbus A319 da companhia tibetana, recebido pela companhia em novembro de 2012, que foi o primeiro da Tibet Airlines totalmente montado na fábrica da Airbus em Tianjin (China).

 

 

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica