CV Airlines oferece rapidez aos passageiros nigerianos com destino à América

A chegada da Cabo Verde Airlines à Nigéria acrescenta grandes vantagens para quem pretende viajar para os Estados Unidos da América ou para o Brasil, dois países americanos, considera Tariye Orianzi, a representante da companhia cabo-verdiana na cidade de Lagos, para onde a CV Airlines começou a voar no passado dia 9 de dezembro, com cinco voos semanais.

Numa entrevista ao jornal nigeriano ‘The Sun’, da Nigéria, Tariye Orianzi explica que a grande vantagem que a Cabo Verde Airlines leva para a Nigéria é a redução do tempo de viagem entre aquele país e, por exemplo, os EUA. A partir de agora a viagem entre o aeroporto de Lagos e Washington DC vai levar um total de 13h25.

“A partir de Cabo Verde, é fácil ligar três continentes (África, Europa e América (do Sul e do Norte) no menor tempo possível, quando comparado a outras companhias aéreas. Além disso, a opção de escala da Cabo Verde Airlines permite que os passageiros permaneçam em Cabo Verde (que é um grande destino turístico) até sete dias sem custos adicionais com passagens aéreas, antes de voar para o seu destino. Essa também é uma grande vantagem. Além de Lagos, lançámos recentemente novas rotas, como Washington DC e Porto Alegre, no Brasil, ampliando as opções para nossos passageiros. De Lagos a Washington DC na Cabo Verde Airlines, são necessárias 13 horas e 25 minutos, incluindo a escala no Aeroporto do Sal, em Cabo Verde. A próxima duração mais curta de outras companhias aéreas é de 20 horas 25 minutos”, disse Tariye Orianzi.

Para melhorar os resultados da operação a Cabo Verde Airlines está, ainda segundo Tariye Orianzi, a trabalhar para conseguir concretizar interligações com os operadores locais nigerianos. “Precisamos fazer parceria com companhias aéreas locais para alimentar o tráfego de outras grandes cidades como Abuja, Port Harcourt e Kano”, acrescentou.

 

CV Airlines deve cumprir horários para garantir ligações, avisam as entidades nigerianas

No entanto, logo no primeiro dia de operações, surgiu um alerta. Gbenga Olowo, presidente da ‘Aviation Roundtable and Safety Initiative’, da Nigéria, reconheceu que “as vantagens da ligação via Sal ultrapassam largamente as desvantagens”, mas defendeu que a companhia cabo-verdiana deve ter cuidado com o cumprimento dos horários.

“O ponto negativo que notei foi o atraso na partida e chegada, eles devem prestar atenção para agendar a integridade. A integridade do cronograma da maioria das transportadoras africanas é questionável. Se estiver fazendo um voo de conexão de Sal para os EUA e estiver partindo de Lagos tarde, quando chegar ao Sal, espero que o voo de Sal para os EUA ou a América do Sul não tenha partido. Portanto, eles devem prestar muita atenção à chegada e partida programadas ”, disse.

 

Lagos é um dos novos destinos a serem explorados pela Cabo Verde Airlines. Além desta cidade nigeriana a Cabo Verde Airlines inaugurou recentemente ligações a Belo Horizonte, no Brasil, e a Washington DC, nos Estados Unidos da América.

A ligação a Lagos,  no contexto de Stopover no Sal, permitirá também atrair novos mercados emissores para o turismo nacional. Os voos para Lagos são realizados com aviões Boeing 757-200ER, com capacidade para transportar183 passageiros, sendo 22 em Classe Executiva e 161 em Classe Económica.

 

  • Notícia adaptada de reportagem publicada no ‘Expresso das Ilhas’, jornal digital de Cabo Verde.

 

  • A imagem de abertura foi obtida durante uma conferência de imprensa que teve lugar em Lagos, no dia da inauguração do voo proveniente do Sal. Vemos da esquerda para a direita: Jens Bjarnason, presidente executivo da Cabo Verde Airlines; Eloísa Gomes, diretora de Vendas; Raul Andrade, vice-presidente, responsável pelas áreas de Vendas e Marketing; e António Socorro, diretor de Operações. Foto © Jornal ‘Pulse’, Lagos (www.pulse.ng)

 

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica