Dispersão de parte do capital da TAP em Bolsa não está prevista para 2020

A entrada em bolsa da companhia aérea TAP não está nos planos do Governo Português para este ano, noticia a imprensa nacional. Alberto Souto de Miranda, secretário de Estado Adjunto e das Comunicações, adiantou nesta sexta-feira, dia 17 de janeiro, que “não está prevista” a dispersão de uma parte do capital da empresa em bolsa neste ano de 2020.

“Não está previsto [para 2020]. Sei que isso está previsto no contrato de privatização. Está sujeito a um conjunto de condições (…) mas, neste momento, essas condições não estão criadas e se estiverem criadas será uma situação concertada entre todos os acionistas. E o governo não deixará de defender os seus interesses”, acrescentou em declarações aos jornalistas à margem da cerimónia de encerramento das comemorações dos 20 anos da NAV Portugal.

David Neeleman, do consórcio Atlantic Gateway, que detém 45% do capital da companhia aérea, disse em Lisboa, em março do ano passado, aquando da apresentação de resultados da TAP SGPS, que a empresa estava a trabalhar no sentido de dispersar capital em bolsa em 2020. Posição semelhante manifestou em junho, após a emissão de obrigações que transportadora aérea realizou.

Quanto aos resultados da TAP, relativos ao ano de 2019, Alberto Souto de Miranda sublinhou que o Executivo não tem “ainda informação sobre os resultados finais. A empresa ainda não os disponibilizou”, salvaguardando que, tipicamente, os últimos meses do ano são mais favoráveis para a atividade das companhias aéreas, visto que engloba o período de verão e de festividades natalícias.

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica