Bem-vindo, !|Sair

Dois bombardeiros estratégicos russos fizeram descolar quatro caças F-16 da FAP

Mais duas aeronaves militares russas foram intercetadas esta sexta-feira, dia 31 de Outubro, por quatro caças F-16 da Força Aérea Portuguesa (FAP), confirmou esta tarde o jornal português ‘Diário de Notícias’, de Lisboa, na sua edição online.

Ao contrário do que ocorreu na quarta-feira passada, os dois bombardeiros russos vistos hoje no espaço aéreo da responsabilidade da FAP desceram até ao Algarve, junto de Sagres, refere o jornal citando uma fonte Ministério da Defesa.

Isso obrigou a descolar uma segunda parelha de caças F-16 da Base Aérea de Monte Real (Leiria) para substituir a primeira, de forma a garantir que as aeronaves russas eram acompanhadas até deixarem o espaço aéreo sob jurisdição nacional.

A exemplo do que ocorreu na quarta-feira, os aparelhos russos mantiveram-se a cerca de 100 milhas da costa portuguesa e voltaram a não responder aos pedidos de contato dos militares portugueses no que era uma missão da NATO.

Em declarações hoje à RTP – Televisão Portuguesa, o ministro da Defesa garantiu que a Força Aérea reagiu com “eficácia e prontidão”.

José Pedro Aguiar-Branco não quis confirmar pormenores deste segundo incidente com aeronaves russas no espaço aéreo sob jurisdição portuguesa, mas frisou que “o sistema funcionou” dentro dos requisitos da NATO. “A Força Aérea agiu com eficácia, serenidade e prontidão”, garantiu.

A notícia, que entretanto já foi divulgada por diversos jornais e cadeias televisivas, confirma a notícia desta manhã do NewsAvia que referia a descolagem de quatro caças F-16 de território nacional para acompanhar os dois bombardeiros estratégicos russos que ‘passeavam’ em espaço internacional, mas sob jurisdição da FAP. Segundo fontes oficiais, estas manobras militares, acabaram por criar algumas restrições no encaminhamento de aviões para o Aeroporto Internacional de Lisboa.

Curioso, como assinalámos na nossa primeira notícia, (LINK aqui) que esta segunda ‘provocação’ ocorra na mesma manhã em que a Força Aérea Portuguesa distribuiu fotos da abordagem aos aviões russos na passada quarta-feira.

O texto da FAP que acompanha as fotos distribuídas nesta manhã afirma o seguinte: “Duas aeronaves da Força Aérea Portuguesa realizaram uma missão de defesa aérea em espaço aéreo de responsabilidade nacional no dia 29 de Outubro. Durante a manhã de quarta-feira, o Sistema de Defesa Aérea (DA) da FAP detectou duas aeronaves não identificadas na zona noroeste de Portugal e com rumo sul, voando alto, rápido e sem comunicações com o Controlo de Tráfego Aéreo”.

A FAP revela ainda que o seu Centro de Relato e Controlo “reportou de imediato para a estrutura militar NATO da qual depende, tendo sido decidido activar a parelha de aeronaves F-16 Fighting Falcon, em alerta na Base Aérea de Monte Real, para interceptar e identificar as aeronaves”.

“Após realizado o reconhecimento visual, as aeronaves foram identificadas como sendo Bombardeiros Tu-95 Bear, de nacionalidade russa, que, entretanto, mudaram o rumo para norte, tendo sido escoltados até à sua saída do espaço aéreo de responsabilidade nacional”, conclui.

  • Foto de um bombardeiro TU-95 Bear fotografado pela FAP na passada quarta-feira de bordo de um F-16

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica