EASA alerta para risco de fissuras nas asas de 25 Airbus A380

A Agência Europeia de Segurança Aérea (AESA) solicitou uma inspeção nas asas de 25 aviões Airbus A380 dos modelos mais antigos por um risco de fissura, explica a entidade em comunicado distribuído no passado dia 5 de julho, e divulgado nesta terça-feira, dia 7, pelo jornal francês ‘Les Echos’

A AESA indica que foram detectados “casos de fissuras” nas asas de alguns A380. A agência europeia explica que não foi feito qualquer pedido para que os aviões deixem de voar, mas afirma que o problema, se não for detetado e corrigido, poderia “reduzir a integridade estrutural das asas”. Trata-se de uma “proposta para diretrizes de navegabilidade”, explica a entidade, que tem sede na Alemanha.

A agência europeia recomenda uma inspeção com o uso de ultrassom em 25 dos 234 aviões A380 atualmente em serviço, ou seja, aqueles que foram fabricados primeiro. “A diretriz é considerada uma ação provisória, limitada aos 25 conjuntos de asas mais antigos”, afirma a AESA no comunicado.

O primeiro voo do A380, a que se seguiu um período de teste e ensaios necessários para a certificação do novo avião, foi feito no dia 27 de abril de 2005. A primeira entrega foi para a Singapore Airlines e ocorreu no dia 17 de setembro de 2008.

Tendo em conta os aparelhos indicados no comunicado da EASA, o Airbus A380, matrícula 9H-MIP, que está ao serviço do grupo português Hi Fly, estará incluído no número de aeronaves que deverão submeter-se à inspeção. O avião, número de série de fábrica 06, fez o primeiro voo em 17 de novembro de 2006 e foi entregue à Singapore Airlines em 11 de março de 2008. Em julho de 2018 entrou ao serviço da Hi Fly, sendo o único avião deste tipo que integra a frota de uma companhia que se dedica ao fretamento de aviões em wet lease.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica