Embraer contesta e diz que a Boeing rescindiu indevidamente o acordo de parceria

A Embraer anunciou neste sábado, dia 25 de abril, que recebeu um documento da construtora norte-americana Boeing, que dá conta da rescisão do acordo de parceria, denominado ‘Master Transaction Agreement’ (MTA), que tinha sido negociado entre as duas fábricas de aviões, e que deveria ser ratificado até ao final desta sexta-feira.

A desistência da Boeing está a provocar a contestação dos responsáveis pela construtora aeronáutica brasileira, que com a desistência da gigante norte-americana perderam um negócio que estava avaliado em cerca de 4,2 mil milhões (bilhões no Brasil) de dólares norte-americanos, conforme tinha noticiado na madrugada deste sábado o ‘Newsavia’ (LINK notícia relacionada).

“A Embraer acredita firmemente que a Boeing rescindiu indevidamente o MTA, que fabricou alegações falsas como pretexto para evitar os seus compromissos para fechar a transação e pagar à Embraer o preço de compra de US $ 4,2 bilhões”, diz o comunicado distribuído em São José dos Campos, cidade sede da Embraer, no interior do Estado de São Paulo, que responde diretamente à tomada de posição da Boeing, conhecida na manhã deste sábado (LINK notícia relacionada). “Acreditamos que a Boeing se envolveu em um padrão sistemático de atraso e violações repetidas do MTA, devido à sua falta de vontade de concluir a transação à luz de sua própria condição financeira e do 737 MAX e outros problemas comerciais e de reputação”, adianta o documento da fábrica brasileira.

A Embraer acredita que está em total conformidade com suas obrigações previstas no MTA e que cumpriu todas as condições necessárias até ao prazo estabelecido de 24 de abril de 2020.

 

Embraer procurará ressarcimento dos danos sofridos pela desistência da Boeing

 A Embraer buscará todas as soluções contra a Boeing pelos danos sofridos pela Embraer como resultado do cancelamento indevido da Boeing e da violação do MTA.

A fábrica brasileira de aviões comerciais e militares, considerada a terceira do mundo em dimensão e negócios, e uma das mais importantes em aviões de corredor único para voos comerciais regionais, diz no comunicado que “continua sendo uma empresa bem-sucedida, eficiente, diversificada e verticalmente integrada, com um histórico de atendimento a clientes com produtos e serviços de grande sucesso, construídos sobre uma base sólida de recursos industriais e de engenharia”.

E termina assim o comunicado da Embraer: “Nossa história de mais de 50 anos está alinhada com muitas vitórias, mas também com alguns momentos difíceis. Todos eles foram superados. E é exatamente isso que vamos fazer novamente. Superar esses desafios com força e determinação.”

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica