Bem-vindo, !|Sair

‘Flightparts Brazil’ retoma antigas instalações da ‘TAP M&E’ em Porto Alegre

A companhia chinesa de manutenção aérea ‘Flightparts Component Services’ confirmou nesta quarta-feira, dia 10 de abril, que concluiu com sucesso as negociações para instalar uma unidade de manutenção de aviões (MRO) nas antigas instalações da ‘TAP Manutenção e Engenharia (Brasil)’, em Porto Alegre, no Estado do Rio Grande do Sul. A nova empresa, que deverá admitir muitas dezenas de trabalhadores, na sua maioria técnicos especializados, criará novos postos de trabalho, dando oportunidade de readmissão a muitos dos que antes estiveram nos quadros da MRO da TAP.

A revista ‘Aviation Week’, citando um porta-voz da nova empresa, refere que muitos trabalhadores que antes estavam ao serviço do grupo aéreo português irão trabalhar com os novos patrões orientais.

De acordo com fontes da companhia chinesa, estabelecida desde há uma década no Aeroporto Internacional de Xiamen, uma cidade litoral na China Oriental, será criada uma unidade independente que operará sob a designação ‘Flightparts Brazil’. Dedicar-se-á à manutenção de componentes de aviões, nomeadamente dos trens de aterragem, especialidade em que a oficina da TAP M&E Brasil, que funcionou até ao final do ano passado nessas instalações do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, já era reconhecida e conceituada.

A ‘Flightparts Brazil’ terá ainda serviços certificados de manutenção de motores ‘Pratt & Whitney’, de geradores (APUs) ‘Honeywell’, aviónicos e outros acessórios.

A TAP tinha abandonado as instalações em 31 de janeiro passado, depois de ter terminado os trabalhos que tinha adjudicado durante o ano de 2018 e negociado com os trabalhadores a cessação dos respectivos contratos de trabalho. O encerramento foi anunciado aos trabalhadores no dia 1 de outubro de 2018. Em período alto de produção a TAP M&E de Porto Alegre dava trabalho a cerca de 2.700 trabalhadores.

A TAP SGPS adquiriu as oficinas da Varig Manutenção e Engenharia (VEM) no final do ano 2005, quando a ex-companhia brasileira estava em processo de falência. Adquiriu ainda companhia de carga aérea VariLog, que depois alienou. A ex-VEM que virou ‘TAP M&E Brasil’, tinha instalações nos aeroportos do Rio de Janeiro/Galeão e de Porto Alegre, e nesse tempo liderava o negócio da manutenção de aviões (a maioria comerciais e alguns militares) nos países da América Latina.

Com a gestão da TAP, ao longo da última década, o negócio nunca foi fácil, sendo responsável por uma grande parte dos prejuízos do grupo aéreo português. Nos últimos anos, ainda sob a gerência de Fernando Pinto, a TAP resolveu desinvestir de Porto Alegre e ficar só com as instalações do Rio de Janeiro, onde presentemente tem diversas companhias brasileiras como clientes e também, outras estrangeiras, como a TAP, que continua a ser proprietária da totalidade do capital social da empresa, e que encontra no Rio de Janeiro resposta ao grande volume de trabalho a que estão sujeitas as suas oficinas de Lisboa, dado o acréscimo de frota nos últimos dois anos. Aliás, as previsões da nova gestão da TAP é de que as oficinas no Brasil terão lucro neste ano de 2019 (LINK notícia relacionada).

Em novembro passado a imprensa brasileira referiu que a TAP estava a falar com a ‘Thales’ e a ‘Flightparts Component Services’, empresas que já tinham estado em Porto Alegre a avaliar as condições das instalações. Pelo meio, fontes da TAP no Rio Grande do Sul, disseram que iriam devolver as instalações à Fraport, empresa alemã a quem está concessionado o Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre.

A notícia da chegada da companhia chinesa ao Rio Grande do Sul e instalação em breve em Porto Alegre, está a ser recebida com grande satisfação, em meios económicos da cidade e, nomeadamente, entre os entusiastas e profissionais da aviação. É a recuperação de um nicho de produção industrial, para o qual a região gaúcha tem muitos especialistas disponíveis.

Fontes da TAP SGPS, em Lisboa, confirmaram ao ‘Newsavia’, nesta quinta-feira, dia 11 de abril, que tinham vendido à ‘Flightparts’ alguns ativos da TAP M&E em Porto Alegre, nomeadamente equipamentos, ferramentas e peças sobressalentes que estavam em armazém. Os hangares são propriedade do aeroporto que está concessionado à Fraport Brasil, e que serão, certamente, alugados à empresa de matriz chinesa.

  • Na imagem de abertura vemos um dos cinco hangares da ex-TAP ME Brasil, em Porto Alegre, quando estava em funcionamento.
  • O título e o texto desta matéria foram corrigidos e atualizados de acordo com esclarecimentos da TAP na quinta-feira, dia 11 de abril, às 21h30 UTC (18h30 hora de Brasília).

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica