Fokker 100 da Bek Air cai no Casaquistão – 12 mortos

Um avião Fokker 100 da Bek Air, uma companhia de voos domésticos do Casaquistão, despenhou-se na manhã desta sexta-feira, dia 27 de dezembro, numa área residencial junto do aeroporto de Almaty, logo após a descolagem. O aparelho que levava a bordo 101 pessoas (95 passageiros e seis tripulantes, um dos quais fora de serviço) ficou totalmente destruído. Morreram 12 ocupantes, entre eles o comandante do voo, e encontram-se hospitalizadas 53 pessoas, incluindo nove crianças. Dez adultos estão em situação bastante grave, informou o Comité para as Situações de Emergência da cidade.

A aeronave fazia um voo entre as cidades de Almaty e de Nur-Sultan, também conhecida por Astana, capital do Casaquistão, um país independente da Ásia Central, ex-república integrada na extinta União Sociética. Tinha a matrícula nacional UP-F1007 e 23 anos e oito meses de serviço, segundo os registos do site ‘Planespotters.net’.

O avião descolou pelas 07h22 locais (01h22 UTC), chegou a ganhar a altitude de cerca de 2.000 pés, após o que perdeu potência e caiu para o lado direito sobre um área residencial, cerca de 17 minutos após a partida. Na zona do aeroporto nevou durante a noite e havia muito gelo.

Entre os mortos está um general do ministério do Interior, Rustem Kaidarov, de 79 anos de idade. A agência de notícias ‘Informburo.kz’ anunciou que uma de suas jornalistas, Dana Kruglova, morreu no acidente.

Não se registaram vítimas em terra e o edifício onde o avião embateu quebrando-se em duas secções estava vazio. Felizmente não houve incêndio.

 

O Presidente da República do Casaquistão já fez uma declaração oficial na televisão. Lamentou o acidente e apresentou condolências às famílias das vítimas. Prometeu rapidez nos inquéritos sobre as causas do desastre e castigo severo aos responsáveis pela tragédia, se forem apuradas negligências graves ou outro facto que indicie crime.

A autoridade nacional de aviação civil do país suspendeu imediatamente a licença de voo da Bek Air, e anunciou a abertura de um rigoroso inquérito. Todos os voos da companhia foram suspensos. O certificado de aeronavegabilidade do avião tinha sido renovado em 22 de maio deste ano.

A Bek Air trabalha apenas com aviões Fokker 100, também conhecidos por F-100, de construção holandesa. A fábrica encerrou há vários anos, mas a empresa mantem um serviço técnico de assistência e comercial para colocação de aviões dispensados e que garantam condições de navegabilidade. Na frota da Bek Air, agora reduzida a seis aeronaves, encontram-se dois F-100 que estiveram antes ao serviço da companhia portuguesa PGA Portugália Airlines (então com as matrículas CS-TPD e CS-TPF) e outros três que foram da frota da ex-companhia brasileira TAM, que se extinguiu após fusão com a LAN Chile, daí resultando a LATAM Airlines.

 

Notícia em desenvolvimento – atualizada às 13h00 UTC

Fotos © Twitter

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica