HI Fly é a primeira companhia a introduzir nova tecnologia que reduz as emissões de carbono

A companhia aérea portuguesa Hi Fly, a Fundação Mirpuri e a empresa alemã ‘The Aircraft Performance Company GmbH’ apresentaram nesta segunda-feira, dia 31 de maio, simultaneamente em Lisboa e em Hamburgo, a nova solução TRINITAIR, capaz de reduzir o consumo de combustível em até dois por cento e em aplicações particulares ainda mais do que isso. Na aviação, cada quilograma (kg) de combustível economizado num voo reduz as emissões de CO2 em 3,16 kg. Este equipamento sem precedentes não só trará benefícios financeiros às companhias aéreas, como também lhes permitirá reduzir fortemente a sua pegada ambiental.

Esta iniciativa pioneira para criar inovação sustentável, que irá revolucionar para sempre a indústria da aviação, está agora na sua fase final. O novo projeto de redução de emissões de gases com efeito de estufa e de poupança de clima terá o seu primeiro teste de voo num avião airbus A330 da Hi Fly. A Hi Fly será a primeira companhia aérea do mundo a voar com esta nova tecnologia, apoiando a transformação para um ambiente mais verde.

“Numa indústria cada vez mais preocupada com um planeta sustentável, e que procura ter um impacto positivo com as suas operações diárias, investir em tecnologia amiga do ambiente é o caminho certo para um mundo melhor”, diz Paulo Mirpuri, presidente da Hi Fly e da Fundação Mirpuri, citado num comunicado distribuído na manhã desta segunda-feira.

A nova ponta da asa (desenho na abertura desta matéria) fornece uma solução aerodinâmica melhorada, ajudando os fabricantes de aeronaves e as companhias aéreas a reduzir as suas emissões de CO2. A TRINITAIR foi concebida pela ‘The Aircraft Performance Company GmbH’ (APC) como uma solução rentável de retrofit para aeronaves valiosas em serviço. Juntamente com um tempo de paragem inferior a um dia para instalação, o novo hardware traz melhorias de desempenho, menor desgaste do motor, extensão de alcance e aumento da carga útil, bem como uma redução significativa da queima de combustível que leva a menores emissões de CO2 e NOX.

Harald Zirngibl, diretor-geral do APC, explica que “com a sua solução de 3 dedos de asa, nascida de um esboço num guardanapo, o APC está a desenvolver uma nova tecnologia que permite às aeronaves reduzir a sua pegada de carbono. A nova asa não só reduz o consumo de combustível, como também optimiza o desempenho global. Os engenheiros do APC utilizam conhecimentos bem fundamentados e patenteados de mecânica de fluxo e estrutural para alcançar uma distribuição óptima da circulação da asa exterior, influenciando localmente ou expandindo o vórtice da asa. Um voo de Frankfurt para Hong Kong, por exemplo, pouparia pelo menos 1,2 toneladas de combustível. Aplicado ao tráfego aéreo global, isto significa uma considerável redução global do combustível e, consequentemente, das emissões de CO2. O tratamento dos recursos disponíveis, a relação custo-eficácia e o pragmatismo são também fundamentais. Aumentar a eficiência das aeronaves em serviço irá beneficiar imediatamente o nosso ambiente. Com o conceito Plug & Fly, as asas são modificadas no espaço de um dia. A utilização de mais recursos para optimizar as frotas é mantida a um nível tão baixo quanto possível. Não é o momento de esperar pela única grande solução que pode tornar a aviação livre de emissões de um só golpe. Devem ser tomadas rapidamente medidas transitórias eficazes e implementáveis no caminho para lá, que impulsionem e apoiem todo o processo. É esta a nossa abordagem no APC”.

O ‘TRINITAIR’ é um projeto conjunto para o ambiente apoiado pela Hi Fly e pelo seu principal parceiro de sustentabilidade, a Fundação Mirpuri.

 

1 Comments

  1. Avatar

    e será um A330 da Hi Fly ou um A330 da Hi Fly Malta?

Responder a JM Cancelar resposta

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica