Bem-vindo, !|Sair

LAM anuncia voos para o Dubai e Bombaim à partida de Nacala

A administradora-delegada da LAM (Linhas Aéreas de Moçambique), Marlene Manave, anunciou que a companhia vai voar para o Dubai e Bombaim (na Índia) a partir de Nacala, no Norte do país, possivelmente já a partir do próximo Inverno IATA.

Marlene Manave falava na cerimónia de assinatura de compra de três novas aeronaves Boeing 737-700, que se realizou ontem na cidade de Maputo, na véspera do dia em que a LAM assinala o seu 34º aniversário de existência, com a nova designação. A companhia herdou o património e arquivo da DETA – Direcção de Exploração dos Transportes Aéreos, companhia criada no tempo colonial, em 1936, integrada nos Serviços de Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique. Quando foi feita a mudança de nome, a DETA estava a celebrar 44 anos de existência. Podemos dizer que no total a companhia leva 78 anos de serviço no transporte aéreo no território de Moçambique.

No âmbito do contrato agora assinado, o primeiro avião será entregue à LAM em 2015 e os restantes serão entregues, em simultâneo, até 2017. O valor das três aeronaves Boeing 737-700 adquiridas pela companhia de bandeira moçambicana está avaliado em cerca de 164 milhões de euros.

“Essas aeronaves serão usadas em todas as capitais provinciais no mercado doméstico, assim como no mercado regional, como a Etiópia e a Zâmbia e, a partir de Nacala, voarão para Dubai e Bombaim, no quadro do nosso plano para 2014/15”, disse a administradora. O Aeroporto de Nacala, antiga base aérea, foi abandonado pelas tropas coloniais portuguesas há cerca de 40 anos. Está a passar por profundas obras de beneficiação e tornar-se-á até final deste ano num dos mais modernos aeroportos de Moçambique, com capacidade para receber voos de longo curso. Aliás, será uma das infra-estruturas fundamentais ao progresso do país, face ao desenvolvimento industrial que se verifica no Norte, nomeadamente no Corredor de Nacala.

A assinatura do contrato com a Boeing segue-se ao recente anúncio da construtora norte-americana do interesse da LAM em adquirir os três aparelhos, como parte do plano de reforço da frota da transportadora aérea moçambicana.

O português Miguel Santos, director da Boeing para África, afirmou na cerimónia que o acordo marca o regresso da aposta da LAM nos aparelhos da Boeing, enfatizando que as três aeronaves são de última geração e tem capacidade para transportar 125 passageiros.

Com a materialização do acordo com a Boeing, a LAM passará a contar com 15 aviões.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica