Pontualidade das companhias brasileiras melhorou no último Natal e Ano Novo

As companhias aéreas brasileiras registaram uma boa pontualidade (91,6%) nos voos domésticos durante a alta temporada de Natal e Ano Novo, compreendida entre 18 de dezembro de 2019 a 7 de janeiro de 2020, anunciou a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) nesta segunda-feira, dia 14 de janeiro.

“Este desempenho superou os dois períodos imediatamente anteriores”, destaca a associação na qual estão filiadas as principais companhias aéreas do Brasil, à exceção da AZUL.

Mesmo com as tradicionais dificuldades meteorológicas que são comuns nesta época do ano, contribuiu para o bom resultado o trabalho colaborativo entre o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) e as companhias aéreas. Ao todo, foram realizados 97.797 voos, com 18,3 mil novas operações, crescimento de 23%.

Os dados são do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), órgão do DECEA, e seguem o padrão da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), que considera pontuais as partidas e chegadas realizadas em até 30 minutos em relação ao horário programado.

Houve uma melhoria de 3,2 pontos percentuais em comparação com a alta temporada 2018/2019, quando 88,4% dos voos cumpriram os critérios de pontualidade. Já em relação ao período entre o Natal e o Ano Novo de 2017/2018, a pontualidade foi de 89%, desempenho 2,6 pontos percentuais superior.

“Com um aumento na oferta e, ao mesmo tempo, queda no índice de atrasos, mostramos que as empresas nacionais estão oferecendo aos passageiros cada vez mais excelência no atendimento”, afirma o presidente da ABEAR, Eduardo Sanovicz.

Para esta mostra contribuíram os números apurados nos seguintes aeroportos: Guarulhos (SP), Congonhas (SP), Viracopos-Campinas (SP), Brasília (DF), Santos Dumont (RJ), Galeão (RJ), Belo Horizonte (MG), Salvador (BA), Recife (PE), Porto Alegre (RS), Fortaleza (CE), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Belém (PA), Goiânia (GO).

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica