Problemas de gestão do espaço aéreo europeu continuam a prejudicar a pontualidade das companhias aéreas

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

O desempenho da pontualidade dos voos comerciais na Europa deteriorou-se drasticamente durante a última semana de junho e continua a apresentar dificuldades, apesar dos melhores esforços das companhias aéreas. A capacidade reduzida do ATC e a coordenação inadequada entre os ANSP, o gestor da rede do Eurocontrol e as companhias aéreas tornaram os efeitos de uma recente vaga de mau tempo piores do que o necessário.

Só os membros da associação de companhias aéreas europeias ‘Airlines for Europe’ (A4E) sofreram pouco menos de 900.000 minutos de atraso entre 26 e 30 de junho, afetando mais de 36.000 voos, segundo dados do Eurocontrol. Isto representa uma média de mais de 5.000 voos atrasados ​​​​por dia ou mais de 200 voos atrasados ​​​​por hora, afetando aproximadamente seis milhões de passageiros. Os atrasos relacionados com os serviços de controlo aéreo (ATC) que representaram quase um quarto destes atrasos.

Os serviços ATC na Europa continuam a apresentar um desempenho inferior, como confirmou o recentemente divulgado Relatório de Revisão de Desempenho (PRR) do Eurocontrol. Este mostrou que mais de um quarto dos voos não chegaram dentro de 15 minutos da hora prevista de chegada em 2023. Os atrasos na gestão do fluxo de tráfego aéreo (ATFM) em rota em 2023 foram também os segundos mais elevados dos últimos 20 anos e ultrapassaram o número de 2019 que teve um maior nível de tráfego aéreo.

Para evitar uma repetição da semana passada, a A4E apela à Comissão Europeia para que garanta a coordenação centralizada dos serviços meteorológicos europeus para a aviação e para que implemente um quadro funcional para a coordenação e planeamento transfronteiriço entre os prestadores de serviços de navegação aérea (ANSPs) , o gestor da rede do Eurocontrol e as companhias aéreas. A A4E continua a apelar a um quadro de gestão do desempenho mais robusto para o espaço aéreo europeu que responsabilize os ANSP e os Estados-Membros pelo incumprimento das metas. Estas medidas são cruciais para melhorar a eficiência, minimizar os atrasos e permitir que as companhias aéreas prestem um serviço atempado e eficiente aos seus passageiros.

Refletindo sobre o ocorrido na semana passada a diretora-geral da A4E, Ourania Georgoutsakou (imagem de abertura), citada num comunicado da organização, distribuído nesta quinta-feira, dia 4 de julho, em Bruxelas, considera que “na época mais movimentada do ano para as viagens aéreas, o controlo de tráfego aéreo é ainda a causa de quase um quarto dos atrasos de voos na Europa, agravando uma situação difícil”.

“Todos precisam de estar no topo da sua capacidade para lidar com cenários desafiantes e é evidente que os serviços ATC da Europa ainda estão longe de onde deveriam estar”, observa a responsável.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Duas propostas admitidas para o concurso de exploração e gestão do novo Aeroporto Internacional de Luanda

Uma das propostas foi apresentada por um consórcio constituído...

Avião de passageiros cai perto de Moscovo durante voo de teste – Morreram os três tripulantes

Um avião de passageiros 'Sukhoi Superjet-100' da companhia Gazprom...

Membros do Governo e da ANA fazem primeira visita técnica ao Campo de Tiro de Alcochete

O Ministério das Infraestruturas e Habitação (MIH) e a...