Queda de A320 da PIA em Karachi provoca uma centena de mortos

Um Airbus A320 da Pakistan International Airlines (PIA), com 99 pessoas a bordo, 91 passageiros e oito tripulantes, caiu nesta sexta-feira, dia 22 de maio, pelas 14h39 locais (09h39 UTC), numa área residencial, a cerca de um quilómetro da cabeceira de uma das duas pistas do Aeroporto Internacional de Karachi, no Paquistão.

Não há ainda um balanço oficial quanto ao número de vítimas que o desastre provocou. Ao princípio da noite um porta-voz governamental disse que “milagrosamente” há notícia de um sobrevivente entre os ocupantes do avião, mas que não há ainda uma lista das vítimas causadas em terra, estando várias feridos graves a ser assistidas em hospitais da cidade. O avião caiu sobre uma área de habitações e comércio, de grande densidade populacional, um bairro de gente pobre, conhecido por ‘Model Colony’, onde vivem milhares de pessoas.

O avião, matrícula AP-BLD, tinha descolado do Aeroporto Internacional de Lahore, às 13h05 locais (08h05 UTC) para um voo doméstico de cerca de 90 minutos. Informações recolhidas junto dos serviços de controlo aéreo indicam que o avião terá tentado a aterragem por duas vezes, mas em ambas abortou tendo alegado problemas com o trem de aterragem. Quando se preparava para nova tentativa, o piloto reportou que estava sem os dois motores. A versão foi primeiro veiculada pelos repórteres da estação de televisão pública do Paquistão e tem sido seguida por várias agências noticiosas internacionais.

O avião sinistrado começou a voar em 2004 na China Eastern Airlines. Dez anos mais tarde passou para a PIA, alugado pela GE Capital Aviation Services. Esteve estacionado desde o dia 1 de março deste ano e voltou ao serviço no passado dia 17 de maio, após o levantamento das restrições ao movimento aéreo decretado pelo Governo do Paquistão no período de mais alto contágio do novo coronavírus.

A companhia aérea paquistanesa, que ordenou a suspensão de todos os seus voos, e desativou o seu site, após o desastre, criou, numa dependência do Aeroporto Internacional Allama Iqbak, em Lahore, um gabinete específico para atendimento aos familiares dos passageiros que morreram no acidente.

A PIA tinha retomado, de forma parcial, as suas operações comerciais no passado dia 16 de maio, com serviços limitados a algumas ligações entre aeroportos nacionais, depois de um período de paragem devido à pandemia de covid-19. Todos os aviões estavam parados desde 29 de março.

O último acidente conhecido que envolveu um avião Pakistan International Airlines foi em dezembro de 2016, quando um aparelho da companhia, que fazia um voo doméstico entre Chitral e Islamabad, capital do País, embateu numa montanha, tendo morrido os 47 ocupantes.

 

  • Notícia em desenvolvimento – atualizada às 15h40
  • A foto de entrada foi a última imagem do avião, momentos antes de se despenhar. Foi obtida pelo spotter Hamza Omer do grupo ‘Plane Spotters Pakistan’. Na imagem é possível ver que o avião não tem o trem de aterragem armado e que os motores apresentam fumo negro, provavelmente provocado pela explosão do motor auxiliar, denominado RAT (Ram Air Turbine) que fornece energia para os sistemas hidráulicos e de navegação do avião, quando ele perde potência dos motores, e de onde saía fumo branco, segundo o autor da fotografia. Uma hipóteses de avaria ainda não confirmada por qualquer fonte oficial.

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica