Situação financeira da SATA “é muito delicada”, reconhece presidente dos Açores

O presidente do Governo da Região Autónoma dos Açores, reconheceu, esta quinta-feira, dia 14 de fevereiro, que o grupo aéreo SATA vive uma situação financeira “muito delicada”, manifestando o desejo de que a Azores Airlines garanta um permanente “melhor serviço” às comunidades açorianas.

O governante, em visita oficial ao Estado da Califórnia, no lado oeste dos Estados Unidos da América, deu uma aula sobre o que são os Açores no século XXI e, num segmento posterior, de perguntas e respostas, foi questionado sobre as rotas da SATA para aquele estado norte-americano e as dificuldades de açorianos e lusodescendentes chegarem aos Açores, nomeadamente à ilha Terceira.

“Há uma diferença entre as possibilidades, a disponibilidade e o que pode ser feito. Não vou entrar em detalhes, mas acredite que se a questão fosse política, a SATA voaria de Fresno, Tulare” e de outras localidades californianas, asseverou Vasco Cordeiro.

A SATA, explicou o chefe do executivo açoriano, tem no seu ramo internacional – na Azores Airlines – uma frota de seis aviões, e tem “responsabilidades de voar para o continente” e manter outras operações, como podem ser disso exemplo as viagens de e para Boston, na costa leste dos EUA, ou Toronto, na província do Ontário, no Canadá.

Vasco Cordeiro assevera ficar “triste” quando sucedem episódios como cancelamentos que obriguem os passageiros a ficar retidos em aeroportos, mas a transportadora aérea açoriana, prossegue, trabalha para “providenciar um cada vez melhor serviço” às comunidades.

O chefe do executivo açoriano está em visita oficial ao estado norte-americano da Califórnia até sexta-feira, dia 15 de fevereiro.

 

  • Informação divulgada pela agência noticiosa portuguesa ‘Lusa’

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica