Bem-vindo, !|Sair

TAAG vendeu um dos seus Boeing 737-200 à Nolinor Aviation do Canadá


 

A TAAG Linhas Aéreas de Angola vendeu um dos seus Boeing 737-200 a uma companhia aérea do Canadá, a Nolinor Aviation. O avião saiu de Luanda no início desta semana, tendo escalado o Aeroporto de Santa Maria, no arquipélago dos Açores, Portugal, na manhã da segunda-feira, dia 4 de dezembro, onde aterrou para uma escala técnica, tendo como próximo destino o Aeroporto Internacional de St. John’s, na província da Terra Nova e Lavrador, no Canadá.

O presidente da atual comissão de gestão da TAAG, Joaquim Teixeira da Cunha, tinha dito ao ‘Newsavia’, durante a realização do ‘Lusoavia’, em Lisboa, que a situação dos três aviões Boeing 737-200 que a companhia tinha deixado de operar no início do ano de 2016 estava em vias de solução, com a venda de um avião para uma empresa canadiana e outro que ficará no aeroporto como modelo para treino de tripulações de cabina e dos bombeiros aeroportuários de Luanda. Resta um terceiro aparelho que, a não surgirem interessados, será desmantelado e vendidas as peças ainda recuperáveis, sendo o restante para sucata.

No caso do D2-TBC, que foi levado nesta semana para o Canadá, trata-se de um avião que foi revisto totalmente em Luanda pelo departamento de Manutenção e Engenharia da TAAG, hoje uma referência para as companhias aéreas africanas, como na ocasião nos afirmou Joaquim Teixeira da Cunha.

O avião, número de série de fábrica 21173 e número de linha de fabrico no modelo 447 fez o seu primeiro voo em janeiro de 1976, tendo sido encomendado em 1973 pela TAAG, ainda sob jurisdição portuguesa. A TAAG sucedeu à DTA (Direção dos Transportes de Angola) que até final de setembro de 1973 foi responsável pelos transportes aéreos no interior da então denominada província ultramarina de Angola. A partir de 1 de outubro de 1973 passou a chamar-se TAAG, mantendo-se após a independência em 1975 e até hoje. O D2-TBC esteve 40 anos ao serviço da empresa aérea angolana e, segundo fontes da companhia, encontrava-se em excelentes condições de manutenção, facto que cativou o interesse da transportadora aérea canadiana.

A Nolinor Aviation trabalha com uma frota de aviões antigos, todos da Boeing, com fretamentos de carga e passageiros para zonas onde estão situadas explorações petrolíferas e mineiras no Canadá. Tem um pendor particular pelos Boeing 737-200, dos quais tem sete na sua frota. Algumas das mais antigas unidades deste modelo de avião clássico encontram-se ativos ao serviço da Nolinor. O departamento de Manutenção e Engenharia Aeronáutica da companhia é uma referencia em toda a América do Norte.

 

  • Imagem do ex-D2-TBC da TAAG (ainda a voar com o registo angolano) obtida pelo spotter Pedro Fontes (partilhada na página de Facebook do grupo ‘Asas dos Açores’) no Aeroporto de Santa Maria. Uma boa surpresa para os açorianos e uma excelente oportunidade para o Pedro Fontes, que registou em solo português a aeronave angolana na transição das suas ‘saudáveis’ quatro décadas.

 

  • Notícia corrigida a 05 de dezembro de 2017 – 15h30 UTC

3 Comments

  1. A DTA foi extinta a 1 de Outubro de 1973, muito antes da independência e da encomenda dos dois primeiros 737-200 que chegaram a Angola em 1976.
    Os aviões foram encomendados pela TAAG em 1973 (TAAG portuguesa).

    • Catanho Fernandes

      Melhor fonte não podia ter para esclarecer a involuntária incorreção. Obrigado.

  2. Já agora por mera curiosidade este avião teve o registo CR-LOS reservado mas não atribuído, por ter chegado já depois da independência de Angola.
    Foi registado como D2-TAB a 28/01/1976 e posteriormente como D2-TBC em 1980.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica