TACV apresenta em Lisboa planos de expansão de rotas e negócios

Arik De, novo administrador com o pelouro Comercial da companhia TACV – Transportes Aéreos de Cabo Verde (Cabo Verde Airlines), anunciou hoje em Lisboa que a transportadora vai tornar-se mais cabo-verdiana, com mudança da imagem da marca e do serviço a bordo, e expandir ‘as asas’, designadamente aumentando a operação no Porto e introduzindo mais destinos no Brasil e na Europa.

“O meu papel é tornar a companhia mais estável financeiramente e fazê-la crescer”, resumiu o novo CCO dos TACV, ao apresentar à imprensa hoje em Lisboa os seus planos para o desenvolvimento da companhia aérea de bandeira de Cabo Verde.

Para crescer, além dos novos destinos que os TACV começam a operar este Verão, nomeadamente Providence (EUA), Recife (Brasil) e Guiné-Bissau, Arik De revelou que está a analisar passar a ter voos ao longo de todo o ano para o Porto, pelo menos duas vezes por semana, ter mais um destino europeu e outro no Brasil.

O novo destino na Europa para o Inverno será Frankfurt, Munique, Londres ou Genebra. No caso do Brasil será João Pessoa, Natal ou Salvador, sendo que Arik De também revela interesse da companhia em voar para São Luiz e Maceió.

Mas antes de acrescentar destinos, os TACV começaram por alterar os horários dos seus voos, para que Cabo Verde funcione como hub, com voos dos Estados Unidos e do Brasil a chegar ao arquipélago e a partir daí para a Europa e para África.

“Actualmente 3% a 5% da nossa empresa é conexão”, mas com a alteração dos horários “a perspectiva é que mais de 60% dos nossos clientes vão estar a fazer conexões”, disse o responsável, acrescentando que “é o que as reservas antecipadas de Recife mostram”.

Mais que a cidade da Praia, a ilha do Sal “será o hub ideal”, “pequeno e eficiente”, afirmou Arik De, explicando que um passageiro que vá da Europa ao Brasil, poderá desta forma fazer dois destinos numa viagem.

Para um viajante com esse objectivo “a Praia não é o melhor sítio. É óptimo, mas não é o que as pessoas procuram, que é sol e lazer. Para isso, o Sal está muito melhor situado”, frisou.

Relativamente à renovação da imagem dos TACV, Arik De explicou que o seu objectivo é torná-la mais cabo-verdiana, fazer com que um passageiro que entre no avião “sinta que está a ir para Cabo Verde”, país da morabeza, uma palavra pela qual o destino é conhecido e que caracteriza a hospitalidade do seu povo.

Para isso, o responsável afirmou que os aviões da companhia vão passar a ter escrito Cabo Verde e que os passageiros vão ouvir a bordo canções de Cesária Évora e degustar refeições, café e vinhos locais.

TACV Arik De_LIS_24ABR2015 900px

Arik De durante a conferência de imprensa realizada na sexta-feira, dia 24 de Abril, em Lisboa (Foto Luís Canto/PressTUR)

Ao fazer um ponto da situação, Arik De, que é de nacionalidade indiana e começou a trabalhar como consultor para os TACV há cinco meses, tendo iniciado funções como CCO a 1 de Abril, revelou que as receitas da transportadora no primeiro trimestre deste ano estão 30% acima do período homólogo do ano passado.

“Mais três trimestres como este e teremos oficialmente os melhores resultados da nossa história em muito tempo”, e “isto derivado do controlo de custos” e de “correcções na distribuição online”.

Dados dos aeroportos portugueses a que o ‘PressTUR’ teve acesso indicam que os TACV transportaram no primeiro trimestre deste ano 29.587 passageiros entre Lisboa e Cabo Verde, mais 53,5% que no primeiro trimestre de 2014.

Em 2014, os TACV transportaram entre Lisboa e Cabo Verde 95.289 passageiros, mais 11% que em 2013, enquanto entre Porto e Cabo Verde viajaram 10.712, mais 0,3% que um ano antes.

 

  • Notícia do ‘PressTUR’, parceiro editorial do Newsavia em Portugal.
  • Foto de entrada da autoria de Carlos Freitas.

 

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica