TAP e SATA Azores Airlines disputam voos internacionais em Cabo Verde

A ilha do Sal, na República de Cabo Verde, recebeu nesta terça-feira, dia 15 de dezembro, o primeiro voo comercial internacional em oito meses, com a chegada de um avião Airbus A320 da Azores Airlines, fretado pelo operador Cabo Verde Connect Services (CVCS), que transportou passageiros embarcados no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

A CVCS já tinha iniciado no início do corrente mês um operação semelhante de Lisboa para a Cidade da Praia, também com a mesma companhia aérea portuguesa.

A SATA Azores Airlines programou diversos voos para as ilhas de Cabo Verde, que estão a ser comercializados pela Cabo Verde Conect Services, empresa criada em Portugal por agentes de viagens com interesses em Cabo Verde, e que conta com a cooperação dos agentes de viagens no arquipélago africano, que vendem bilhetes para esses voos (LINK notícia relacionada).

A SATA Azores Airlines é agora a única companhia aérea que concorre com a TAP Air Portugal no mercado de Cabo Verde, nomeadamente nas ligações de e para Portugal, que é a rota com maior procura e densidade de passageiros durante todo o ano.

Desde a segunda quinzena de março que a ilha do Sal, a mais turística de Cabo Verde e cujo aeroporto local recebia mais de um milhão de passageiros por ano, não tem voos comerciais internacionais, devido à suspensão das ligações aéreas, por decisão do Governo, para conter a pandemia de covid-19.

Essa suspensão foi levantada a partir de 12 de outubro, com a portuguesa TAP a retomar praticamente de imediato as ligações aéreas diárias para a Praia (ilha de Santiago) e para a ilha de São Vicente, seguida da SATA Azores Airlines, que também já voa para a capital cabo-verdiana (voo fretado pela CVCS). Ambas as companhias aéreas portuguesas anunciam ligações à Europa e Estados Unidos, onde residem as maiores comunidades de emigrantes cabo-verdianos, com estes voos do arquipélago de Cabo Verde.

A SATA Azores Airlines, companhia portuguesa que tem sede na Região Autónoma dos Açores, prevê ainda iniciar a partir de 22 de dezembro, uma vez por semana, os voos de Lisboa para a ilha de São Vicente, tendo, tal como na Praia (ilha de Santiago, apenas a concorrência direta da TAP.

 

Cabo Verde Airlines continua parada após levantamento das restrições para contenção da pandemia de covid-19

Já a Cabo Verde Airlines, companhia de bandeira deste país africano e desde março de 2019 controlada por investidores islandeses continua sem anunciar qualquer plano de retoma dos voos interrompidos em março passado. A companhia, que sucedeu à TACV – Transportes Aéreos de Cabo Verde, já tinha quatro aviões Boeing 757-200 registados no seu COA, todos vindos do Grupo Icelandair, com muitos anos de serviço.

A empresa aérea com o apoio do Governo de Cabo Verde estava a montar no Aeroporto Internacional Amílcar Cabral/Sal um hub internacional para ligar Cabo Verde a diversos aeroportos internacionais em todos os continentes. As dificuldades económico-financeiras do grupo islandês e a pouca rentabilidade da companhia, ainda em fase inicial, parece ter atrasado definitivamente o plano de fazer do Sal o centro de distribuição do tráfego aéreo do País para as outras ilhas do arquipélago e para o mundo.

Apesar de a suspensão das ligações aéreas internacionais ter sido levantada pelo Governo cabo-verdiano há mais de dois meses, a companhia continua totalmente parada, tal como acontece desde finais de março.

Desde maio que são conhecidas negociações entre a administração da Cabo Verde Airlines e o Governo cabo-verdiano – o Estado detém 39% do capital social da companhia – para a obtenção de um empréstimo de longo prazo que permita a viabilidade da companhia, até agora sem resultados. O Governo continua a dizer que a recuperação da companhia está para breve.

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica