TICV já transportou 400 doentes entre as ilhas de Cabo Verde neste ano

O número de pacientes deslocados em macas entre as ilhas do arquipélago de Cabo Verde nos aviões da companhia aérea regional TICV – Transportes Interilhas de Cabo Verde nos primeiros 10 meses deste ano atingiu a centena, mais 67% face a igual período homólogo de 2019.

Em comunicado divulgado na segunda-feira, dia 26 de outubro, a TICV avança que efetuou, praticamente, 400 deslocações de pacientes entre ilhas nos primeiros dez meses de 2020.

Desse total, detalha, 100 foram transportados em maca, mais 40 do que no mesmo período do ano passado (60) e uma parte significativa assegurada em voos especialmente realizados durante a suspensão das ligações domésticas que vigorou até 15 de Julho, devido à pandemia de covid-19.

“Embora as evacuações médicas contribuam para 15% dos nossos atrasos, pelos quais pedimos desculpas e compreensão aos nossos passageiros, estas só foram possíveis devido à dedicação de vários intervenientes. Mas é com orgulho que vemos todo o nosso staff, nas ilhas onde a TICV opera, envolvido em proporcionar bem-estar aos pacientes”, afirma a directora comercial da companhia, Marina Ferreira, citada no comunicado enviado à ‘Inforpress – Agência Cabo-verdiana de Notícias’.

A responsável acrescenta que as equipas da ASA, CVHandling, bombeiros, delegações de Saúde, Instituto Nacional de Previdência Social e do próprio Ministério da Saúde e da Segurança Social têm um papel preponderante em todo este processo de evacuações médicas através dos aviões da TICV.

“As nossas equipas tentam garantir as melhores condições das evacuações médicas e que, mesmo em maca, têm condições favoráveis de serem transportados, inclusive com privacidade, o que minimiza os transtornos das deslocações e torna o processo o menos penoso possível”, destaca.

A TICV relembra ainda que assegurou em 2018 um total de 578 evacuações médicas, número que subiu para 675 em 2019, no âmbito da colaboração com o Ministério da Saúde e Segurança Social e as autoridades sanitárias.

“Nós, mais do que ninguém, sabemos das dificuldades e os custos de deslocação num País arquipelágico como Cabo Verde e o envolvimento, de todas as áreas da companhia, é primordial para que esse serviço seja prestado com rapidez e segurança, seguindo todos os protocolos e as instruções acordadas”, acrescenta a diretora comercial da companhia.

Estas evacuações médicas são feitas pela TICV garantindo os procedimentos internos e externos de segurança da aviação, previamente estabelecidos, bem como as normas internacionais aplicáveis definidas pela Resolução 700 da IATA.

A companhia assinalou há cerca de um ano o milhão de passageiro transportados em Cabo Verde e assegura as ligações aéreas para sete ilhas do arquipélago com três aviões ATR72-500, com capacidade para 72 passageiros, operação que tem sido progressivamente recuperada desde 15 de julho passado, com o levantamento das restrições ao transporte de passageiros inter-ilhas em voos comerciais regulares.

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica