Turismo do Porto e Norte de Portugal aposta em novos mercados com foco particular em Angola

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

A região de Turismo do Porto e Norte de Portugal vai voltar a apostar no mercado asiático-pacífico, retraído desde a pandemia da covid-19, mas também no México, Argentina e Angola.

Em entrevista à agência portuguesa de notícias ‘Lusa’, a propósito das perspetivas turísticas para a região do Porto e Norte para a estação do Verão, que arrancou nesta quarta-feira, dia 20 de junho, o presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), Luís Pedro Martins, disse que para 2024 há uma “nova perspetiva” de um mercado que era muito importante na região até 2019 e que com a pandemia tinha desaparecido.

“Este ano, para 2024, temos aqui uma nova perspetiva de um mercado que era muito importante até 2019, que depois da pandemia desapareceu e que está agora de regresso, que é o mercado da Ásia-Pacífico”, designadamente os mercados da China, Japão, Coreia do Sul e Singapura.

“Estivemos num grande road-show há um mês na China. Estivemos em Pequim, em Xangai, em Macau, em Hong Kong, e o resultado desse road-show com o Turismo de Portugal e com colegas de outras agências de promoção externa foi de facto excelente”

Queremos acreditar que qualquer redução que possa existir de outros mercados, nomeadamente de mercados europeus e até, eventualmente, do mercado nacional, poderá ser superada por este crescimento que agora queremos ter nos mercados da Ásia-Pacífico, mercados que eram importantes até 2019 e que agora estão de regresso”.

Nos mercados asiáticos, Luís Pedro Martins destacou que a região do Porto e Norte está a fazer “um esforço muito grande de promoção externa na China, mas também no Japão, na Coreia do Sul e em Singapura”.

Os mercados da América Latina e de África também não estão esquecidos.

Questionado pela ‘Lusa’ sobre quais os países em que a TPNP está a alinhar mais esforços de promoção externa, o presidente da TPNP destacou o mercado angolano, no continente africano, mas também no México e a Argentina.

Consciente de que a região não dava muita importância aos destinos da América do Sul, Luís Pedro Martins avança que pela primeira vez em 2024 avança no México e à Argentina.

“O México tem tido um desempenho muito grande nos vizinhos espanhóis e nós agora queremos também atrair para Portugal, até porque sabemos que quem faz viagens de longa distância não procura apenas um país e aqui a ideia é dar mais opções e incluir a visita ao nosso país”, disse.

Sobre o mercado africano, Luís Pedro Martins explicou que se tem estado a desenvolver um conjunto de reuniões não só com vista à promoção externa, mas também alguma cooperação bilateral, nomeadamente com Angola, estando agendada para a próxima semana, no consulado de Angola do Porto, uma reunião nesse sentido.

“Gostaríamos de para o ano e pela primeira vez poder participar também na Feira de Turismo de Angola. O Turismo de Portugal esteve já presente lá este ano e nós queremos ponderar a possibilidade de poder estar enquanto região”, declarou, observando que é um nicho de mercado com alto poder de compra, importante para o turismo de compras.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Pilotos da TACV suspendem greve após acordo com empresa e o Governo de Cabo Verde

Os pilotos dos voos internacionais da TACV – Transportes...

Governo assegura que “não vai haver aporte do Estado” para o novo aeroporto de Lisboa

O ministro português das Infraestruturas, Miguel Pinto Luz (na...

Lisboa volta a ter voo direto para o Cairo – Egyptair retomou a rota com dois voos semanais

A Egyptair está de regresso a Portugal, tendo retomado...

CRJ-200ER despenhou-se no Nepal – Morreram 18 dos 19 ocupantes da aeronave que fazia um voo de teste

Um avião a jato bimotor CRJ-200ER da companhia nepalesa...