Voo inaugural do A350-900 da Lufthansa Munique-Hamburgo

Está concluída a primeira etapa do voo inaugural do Airbus A350-900 da Lufthansa que na manhã desta quinta-feira, dia 9 de fevereiro, fez a ligação entre os aeroportos de Munique e de Hamburgo/Helmut Schmidt.

O avião, matrícula D-AIXA (MSN74), fez um voo de 01h28 minutos, tendo à chegada sobrevoado as instalações da Airbus, em Hamburgo, com passagem baixa sobre a pista de aterragem, fazendo depois um circuito sobre a cidade de Hamburgo, a segunda mais populosa da Alemanha (a primeira é Berlim, capital federal), onde depois pousou no final de um voo tranquilo.

De referir que esta foi uma das poucas vezes que as autoridades aeronáuticas alemães autorizaram um avião comercial de passageiros a sobrevoar a baixa altitude a cidade e o porto de Hamburgo.

Antes da partida em Munique, Steffen Harbath, chefe de operações da Lufthansa naquele aeroporto, anunciou que o terceiro destino a ser servido pelos A350 da companhia será Mumbai, na Índia, a partir do próximo mês de abril, quando for recebido o terceiro avião deste modelo. O segundo chegará a 24 de fevereiro e irá fazer a rota de Munique para Boston a partir de 14 de março.

A Lufthansa encomendou 25 aviões Airbus A350-900 XWB. Durante o corrente ano receberá sete aviões e os restantes chegarão até 2023, com entregas anuais de três aparelhos.

O comandante Martin Hoell, chefe da frota Airbus de longo curso da companhia em Munique, e que foi também o comandante deste voo inaugural do A350, fez um breve discurso para os passageiros e convidados da Lufthansa, antes da partida para Hamburgo. Falou sobre as novidades que o novo avião apresenta, nomeadamente a poupança de cerca de 25% de combustível em relação aos concorrentes neste segmento de transporte aéreo, e sobre algumas da novidades verificadas no interior da cabina que permitem um voo mais cómodo e novas facilidades que contribuem para o bem-estar geral dos passageiros.

 

Sobre a escolha de Hamburgo para o voo inaugural, o comandante Hoell destacou que é uma homenagem à cidade, não só pelo seu desenvolvimento e por ser um destacado centro de exportações do país,

mas também porque ali são fundidas e cortadas as asas do A350, antes de seguirem em peça única para o Reino Unido, onde esta complexa peça da estrutura da aeronave é finalizada. Os aparelhos A350 XWB são montados nas instalações da Airbus em Toulouse. As peças da sua estrutura (fuselagem, asas e cauda), chegam de vários fabricantes europeus, nomeadamente da Alemanha, Espanha, França e Reino Unido.

Os A350-900 irão substituir os A340 que estão na frota da companhia alemã há muitos anos e que, neste momento, já se encontram em ‘phase-out’. Cada um destes novos aviões tem um preço de catálogo de cerca de 310 milhões de dólares norte-americanos.

 

 

  • LINK notícia relacionada.

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica