Voos comerciais afetados pelas restrições no espaço aéreo do Médio Oriente

Várias companhias aéreas comerciais estão a evitar os corredores aéreos que que cruzam o Médio Oriente protegendo-se de eventuais perigos no meio da crescente tensão entre os Estados Unidos e o Irão, e na sequência do acidente aéreo verificado em Teerão na manhã desta quarta-feira, ainda de origem desconhecida (LINK notícia relacionada).

A transportadora australiana Qantas disse que estava a alterar as suas rotas de Londres para Perth, na Austrália, para evitar o espaço aéreo do Irão e do Iraque até novo aviso.

A rota mais longa significa que a Qantas terá de transportar menos passageiros e usar mais combustível para permanecer no ar por mais 40 a 50 minutos.

As companhias aéreas Emirates e Flydubai, dos Emirados Árabes Unidos, cancelaram os seus voos para Bagdade, que não estão agora à venda nos seus sites.

Uma fonte da ‘Flightradar’, organização escandinava que monitoriza o tráfego aéreo mundial, disse nesta quarta-feira às agências de notícias internacionais, que dois voos da Emirates fizeram uma rota diferente para evitar a passagem pelo Iraque, enquanto um voo da Air Canada para o Dubai foi forçado a redirecionar o trajeto pelo Egito e Arábia Saudita.

A companhia aérea Malaysia Airlines confirmou que “devido aos recentes acontecimentos”’, os seus aviões evitariam o espaço aéreo iraniano. A Singapore Airlines também disse que os seus voos para a Europa seriam redirecionados para evitar o espaço aéreo do Irão.

A Administração Federal de Aviação (FAA) dos EUA distribuiu um NOTAM sobre o assunto e esclareceu que estava a proibir pilotos e transportadoras americanas de voar nalgumas áreas do Iraque, Irão e nalgum espaço aéreo do Golfo Pérsico.

Alertou ainda para o “potencial de erro de cálculo ou identificação errónea” de aeronaves civis mo meio da escalada da tensão entre os EUA e o Irão. Tais restrições costumam ser preventivas, por natureza, para impedir que aeronaves civis sejam confundidas com as que estão envolvidas em conflitos armados.

A FAA disse ainda que as restrições estão a ser emitidas devido a “atividades militares mais ativas e aumento das tensões políticas no Médio Oriente, que apresentam um risco para as operações de aviação civil dos EUA’’.

Na Europa as companhias aéreas alemã Lufthansa e francesa Air France suspenderam nesta quarta-feira, dia 8 de janeiro, os seus voos sobre o Iraque e o Irão. A companhia aérea alemã cancelou um voo programado entre Frankfurt e Teerão, informou a empresa em comunicado, justificando que a necessidade de “contornar as zonas aéreas iraniana e iraquiana terá um impacto na duração dos voos”.

A companhia aérea francesa suspendeu os voos que sobrevoam o espaço aéreo do Irão e do Iraque até “nova ordem”. “Por precaução e devido ao anúncio de bombardeamentos aéreos, a Air France decidiu suspender os seus voos que sobrevoam o espaço aéreo dos dois países””, indicou o porta-voz da empresa.

 

  • A imagem de abertura foi extraído do ‘FlightRadar24’ pelas 11h00 UTC desta quarta-feira, dia 8 de janeiro, e mostra um manifesto desvio dos voos comerciais para fora dos espaços aéreos do Irão e do Iraque.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica