Bem-vindo, !|Sair

White Airways apresentou proposta à Biman para alugar avião para os voos Dhaka-JFK/Nova Iorque

A companhia portuguesa White Airways está entre as oito empresas aéreas que se candidataram para alugar, em regime de ACMI, um avião apropriado para voos de longo curso à Biman Bangladesh Airlines.

O avião que a companhia do Bangladesh está à procura e que pretende alugar, com tripulação, manutenção técnica e seguros válidos, destina-se a fazer os voos de Dhaka, capital do Bangladesh, para o Aeroporto de John Fritzerald Kennedy, em Nova Iorque.

A companhia terá de recorrer ao aluguer de um avião, já que os da sua frota estão impedidos de voar para os Estados Unidos. Os voos deveriam ser retomados no próximo dia 4 de Junho, mas devido ao facto das propostas recebidas pela companhia asiática serem muito elevadas, os responsáveis pela companhia decidiram adiar a retoma da rota para meados de Agosto, enquanto procuram negociar com os proponentes um preço mais adequado às suas expectativas, refere o jornal ‘The Dhaka Tribune’ que se publica na capital do Bangladesh.

A Biman interrompeu os voos para Nova Iorque em 2006, mas já em Dezembro de 1997, as autoridades norte-americanas tinham listado a companhia do Bangladesh na Categoria 2, mantendo contudo os ‘slots’ no aeroporto principal da cidade. Acontece que em JFK/Nova Iorque só devem aterrar e descolar aviões de companhias classificadas na Categoria 1, pelo que a Biman terá de procurar um operador aéreo que satisfaça as exigências das autoridades aeronáuticas dos EUA.

 

A White opera um avião Boeing 777-200 da companhia Ceiba Intercontinental, da Guiné Equatorial. Está integrado no registo da companhia portuguesa (CS-TQX), mas na realidade trata-se de uma aeronave que foi adquirida por aquele país africano com o destino de ser o avião privado da Presidência da República, embora sempre pintada com as cores da CEIBA Intercontinental. Foi adquirido em 2011 à Boeing para ser o avião do Presidente Teodoro Obiang. Passou alguns meses na Alemanha, nas oficinas da Lufthansa Tecnick, em Hamburgo, a ser adaptado a avião presidencial, e regressou ao país em Junho de 2012, quando foi inaugurado com pompa pelo Chefe de Estado. O novo aparelho serviria para dar uma boa imagem da Guiné Equatorial, como país desenvolvido e moderno, justificou o presidente da Guiné Equatorial no discurso de circunstância. Por razões que não conhecidas publicamente, o Boeing 777 foi integrado na frota da companhia aérea, e muito bem, já que nesta está a ser muito útil, e voa nas linhas regulares da companhia nomeadamente ligando Malabo, a capital do país africano, com Madrid, em Espanha. No final de 2012 foi feito um contrato com a White Airways, companhia do grupo OMNI, para poder voar com o COA da companhia portuguesa e, igualmente, com pilotos portugueses, porque todas as companhias da Guiné Equatorial estão impedidas de voar para aeroportos europeus e sobrevoar espaço aéreo europeu, devido a estarem na lista negra da União Europeia.

  •  Na imagem vê-se o CS-TQX fotografado por Carlos Enamorado (www.planespotters.net) perto do Aeroporto de Barajas/Madrid, para onde voa com muita regularidade.

 

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica