Airbus cessa montagem dos A380 – Emirates encomenda 40 A330-900 e 30 A350-900

A Airbus anunciou na manhã desta quinta-feira, dia 14 de fevereiro, que vai deixar de fabricar o A380, presentemente o maior avião comercial de transporte aéreo. A decisão surge face ao desinteresse de algumas companhias em continuar a operar este tipo de aeronave e em receber algumas das que faltam entregar de encomendas já contratadas.

Uma razão de peso, afirma a construtora, é o facto da Emirates, a maior operadora deste modelo de avião, ter reduzido de 162 para 123 o número de aparelhos A380 na sua frota. O avião está superdimensionado para o mercado e além do mais tem quatro motores, o que torna a operação muito cara. Por outros motivos, nomeadamente a falta de pilotos, a Emirates tem registado diariamente, nos últimos meses, uma média de 20 aparelhos deste modelo estacionados no Dubai. Os factores todos juntos obrigaram a uma tomada de posição com vista a garantir o futuro e a sustentabilidade da companhia.

A solução foi negociar e ambas as partes chegaram a acordo. A Emirates receberá mais 14 aviões A380 nos próximos dois anos. Como consequência e dada a falta de pedidos em carteira com outras companhias aéreas, a Airbus cessará as entregas do A380 em 2021.

A Emirates também decidiu continuar crescendo com a nova geração de aeronaves widebody flexíveis da Airbus, encomendando 40 aeronaves A330-900 e 30 A350-900, refere o comunicado conjunto da Airbus e da Emirates, distribuído nesta quinta-feira, dia 14.

“Como resultado desta decisão, não temos uma carteira de pedidos substancial do A380 e, portanto, nenhuma base para sustentar a produção, apesar de todos os nossos esforços de vendas com outras companhias aéreas nos últimos anos. Isso leva ao fim das entregas do A380 em 2021 ”, disse o diretor executivo da Airbus, Tom Enders. “As consequências dessa decisão estão amplamente incorporadas nos nossos resultados do ano de 2018”.

“O A380 não é apenas uma conquista industrial e de engenharia excepcional. Os passageiros de todo o mundo adoram voar nesta grande aeronave. Por isso, o anúncio de hoje é doloroso para nós e para as comunidades do A380 em todo o mundo. Mas, lembre-se de que os A380 ainda voarão pelos céus por muitos anos e a Airbus, é claro, continuará apoiando totalmente as operadoras do A380 ”, acrescentou Tom Enders.

 

“O A380 é o carro-chefe da Emirates e contribuiu para o sucesso da companhia aérea por mais de dez anos”, disse Guillaume Faury, presidente da Airbus Commercial Aircraft e futuro CEO da Airbus. “No futuro, estamos totalmente comprometidos em cumprir a confiança que a Emirates está depositando na Airbus”.

A Airbus iniciará discussões com seus parceiros sociais nas próximas semanas sobre as 3.000 a 3.500 posições potencialmente impactadas nos próximos três anos. No entanto, o aumento contínuo do A320 e o novo pedido de fuselagem larga da Emirates Airline oferecerão um número significativo de oportunidades de mobilidade interna.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica