Airbus realiza com sucesso a primeira descolagem totalmente automática

A Airbus concluiu com sucesso a primeira descolagem automática com base na visão, usando um avião de testes Airbus no aeroporto Toulouse-Blagnac, em França, anunciou nesta quinta-feira, dia 16 de janeiro, a fábrica aeroespacial europeia.

A tripulação de testes, composta por dois pilotos e três engenheiros de voo, fez a primeira descolagem às 10h15 do dia 18 de dezembro passado, com um avião de testes A350-1000, e realizou um total de oito descolagens num período de quatro horas e meia. Este marco histórico para a pesquisa aeronáutica foi comunicado apenas hoje pela Airbus.

A descolagem automática é um marco importante no projeto ATTOL (Autonomous Taxi, Take-Off & Landing) da Airbus. Lançado em Junho de 2018, o ATTOL é uma das demonstrações tecnológicas de voo que a Airbus tem vindo a testar, com o objetivo de compreender o impacto da automatização e autonomia nos aviões.

“A Airbus não encara a autonomia como uma meta em si, mas sim como uma forma de explorar tecnologias em conjunto com outras inovações em áreas como materiais, eletrificação e conectividade”, destaca um comunicado distribuído pela construtora de aviões.

A Airbus considera que “para que as tecnologias de automatização melhorem os voos e o desempenho geral dos aviões, os pilotos terão que continuar no centro das operações”.

“As tecnologias autónomas são fundamentais para apoiar os pilotos, permitindo-lhes concentrarem-se menos na operação das aeronaves e mais na tomada de decisões estratégicas e na gestão do voo”, justifica a construtora que, desta forma afasta os rumores de que estaria desde há algum tempo a construir e aperfeiçoar um sistema automático de navegação que dispensaria a presença de pilotos a bordo.

“A aeronave teve o desempenho esperado durante esses testes. Ao concluir o alinhamento na pista, esperando a autorização do controlo de tráfego aéreo, nós ligámos o piloto automático ”, disse o chefe da equipa de pilotos de testes da Airbus, Yann Beaufils. “Movemos as alavancas do acelerador para a posição de descolagem e seguimos a aeronave durante a operação. Começou a se mover e a acelerar, mantendo automaticamente a linha central da pista, na velocidade exata de rotação inserida no sistema. O nariz da aeronave começou a levantar-se automaticamente para obter o valor esperado da altura de decolagem e, alguns segundos depois, estávamos no ar. ”

Em vez de depender de um ILS (Instrument Landing System), a tecnologia existente de equipamentos de solo atualmente usada por aeronaves de passageiros desde há muitos anos na maioria dos aeroportos mundiais, em que a tecnologia está presente, este sistema de descolagem automática resulta da utilização de tecnologia de reconhecimento de imagem instalada diretamente em a aeronave.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica