Bem-vindo, !|Sair

Alerta vermelho em Madrid por ameaça de bomba em B777 da Saudia

A AENA, entidade que gere os aeroportos espanhóis, confirmou ao fim da manhã desta quinta-feira, dia 4 de fevereiro, que foi declarado o ‘alerta vermelho’ no Aeroporto Internacional Adolfo Suárez Madrid/Barajas devido a uma ameaça de bomba a bordo de um avião Boeing 777-200ER da Saudia – Saudi Arabian Airlines, companhia aérea nacional do Reino da Arábia Saudita. Depois da inspeção policial chegou-se à conclusão de que se tratou de mais uma brincadeira de mau gosto.

O avião já estava a rolar na pista para levantar voo de Madrid para Riade (voo SV226), quando pelas 11h26 locais foi descoberto na sala de orações do avião um bilhete escrito em inglês com a seguinte mensagem: ‘11h30 bomba’. O comandante do avião retornou ao estacionamento e alertou a torre de controlo para o sucedido. A Guarda Civil de imediato iniciou os procedimentos previstos para estes casos.

O avião foi levado para uma zona de segurança do Terminal 4 do aeroporto, procedendo-se de imediato à evacuação dos 97 passageiros e 15 tripulantes, bem como à sua identificação e da bagagem pessoal, enquanto uma brigada de polícia especializada passa em revista o interior do avião.

A pista 36L junto da posição onde está estacionado o avião saudita esteve encerrada ao tráfego, até que as autoridades policiais terminassem a inspecção e vistoria à aeronave. Cerca de uma hora depois concluíram que nada de grave se passava e que se tratou de um alarme falso. O aeroporto nunca esteve encerrado ao tráfego, disse um porta-voz da AENA. Apenas uma das quatro pistas esteve inoperacional durante o período em que a polícia passou revista ao Boeing 777-200ER saudita.

O Aeroporto Internacional de Madrid/Barajas encontra-se em alerta de nível 4, numa escala de cinco, desde julho do ano passado, depois da Espanha ter sido visada nalgumas declarações de elementos da organização terrorista Daesh (também conhecida por Exército Islâmico) como um dos alvos das suas “conquistas territoriais”. O incidente desta quinta-feira não chegou a ter intervenção no movimento, nem nas zonas de embarque ou desembarque de passageiros. O fato de Madrid/Barajas ter quatro pistas de serviço também facilitou a discrição com que as autoridades lidaram com a questão.

O avião envolvido neste incidente tem a matrícula HZ-AKB e voa na Saudi Arabian Airlines desde o final do ano de 1997 quando foi entregue novo à companhia.

 

Recorde-se que em 15 de dezembro passado um avião, também um Boeing 777, da companhia brasileira TAM Linhas Aéreas, foi obrigado a regressar ao Aeroporto de Madrid/Barajas, depois de uma ameaça de bomba que veio a verificar-se que era falsa.

O avião brasileiro foi escoltado por um caça-bombardeiro da Força Aérea Espanhola (Ejército del Aire). O aparelho da TAM tinha descolado com destino a São Paulo/Guarulhos pelas 21h21 e voltou a aterrar na capital espanhola na madrugada seguinte, cerca das 01h30 horas da madrugada do dia seguinte. A bordo seguiam 315 passageiros, além dos tripulantes.

 

  • Notícia atualizada às 19h30 UTC de 4 de fevereiro.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica