Boeing 737 MAX 9 da Alaska Airlines não tinha quatro parafusos na porta que se soltou em voo

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

O avião Boeing 737 MAX 9 da Alaska Airlines que teve problemas durante o voo no passado dia 5 de janeiro (LINK notícia relacionada) tinha em falta quatro parafusos, refere um relatório preliminar divulgado nesta terça-feira, dia 6 de fevereiro, pela agência norte-americana responsável pela segurança dos transportes (NTSB).

De acordo com a NTSB, faltavam quatro parafusos na aeronave que, logo após a descolagem, em 5 de janeiro, enquanto voava com 117 pessoas a bordo a uma altitude de aproximadamente 4.876 metros, perdeu uma porta, o que fez com que a aeronave tivesse que aterrar de emergência após descolar em Portland (Estado do Oregon).

Esta porta servia para bloquear uma saída e não se destinava a ser aberta, pois este modelo já possui saídas de emergência suficientes na configuração de assentos que estava a ser utilizada.

O painel não tinha quatro parafusos instalados porque aparentemente não tinham sido substituídos na fábrica da Boeing em Renton, no Estado de Washington, concluiu a agência federal NTSB, encarregada de investigar acidentes com meios de transporte.

O relatório não detalha quem removeu os parafusos e qual o departamento da empresa foi responsável por substituí-los.

Como prova da situação em que se encontrava o painel, a NTSB forneceu uma fotografia do mesmo, na qual se pode observar a ausência de três dos quatro parafusos. A área onde o quarto parafuso deveria estar aparece coberta.

Devido ao incidente com o avião da Alaska Airlines, a Administração Federal da Aviação dos Estados Unidos (FAA) ordenou a imobilização de todos os Boeing 737.

A FAA já se tinha comprometido há cinco anos a aumentar a supervisão daquele fabricante de aeronaves, depois de dois acidentes mortais em que também estiveram envolvidos aviões Boeing MAX.

Neste contexto, o fabricante aeronáutico norte-americano acumula cinco anos de prejuízos: primeiro devido à crise do 737 Max e depois devido à crise económica derivada da pandemia de covid-19, à qual se juntou recentemente o ‘sobressalto’ com o 737 MAX 9.

  • A imagem de abertura foi distribuída pela NTSB e mostra o grupo de peritos a observar a porta do avião da Alaska Airlines, que se desprendeu em pleno voo, no passado dia 5 de janeiro de 2024.
  • LINK para o sítio da NTSB, onde pode ser lido (em inglês) o relatório a que se refere esta publicação.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Ryanair anuncia rota sazonal entre Cracóvia (Polónia) e o Algarve, a partir do dia 1 de abril

A Ryanair anunciou o reforço das suas operações nos...

TAP apresenta novo stand na BTL, reforça rede de longo curso e renova parcerias

 A TAP Air Portugal estreou este ano um novo...

TAP reforça operação para Brasil e América do Norte – Total de 193 voos semanais

A TAP Air Portugal anunciou nesta quinta-feira, dia 29...

Lucro líquido do grupo Air France-KLM atinge 934 milhões de euros em 2023

O grupo Air France-KLM anunciou nesta quinta-feira, dia 29...