Bem-vindo, !|Sair

Dia histórico no Aeroporto da ilha do Pico (Açores)

O dia 25 de abril de 2016 foi um dia histórico para as gentes da ilha do Pico, no Arquipélago dos Açores, que constitui uma das duas regiões autónomas portuguesas, situado no Atlântico Norte.

Pela primeira vez na história do seu Aeroporto, um avião comercial de bandeira estrangeira iniciou uma ligação regular para a ilha. Até então, apenas a SATA e a TAP aterraram, com voos regulares, no Pico.

Este primeiro voo foi feito pelo Boeing 737-800 da Arkefly, companhia holandesa que pertence ao Grupo TUI. Tinha sido anunciado em Outubro passado, e trata-se de uma ligação dedicada essencialmente ao transporte de turistas oriundos da Holanda que passarão uma semana de férias explorando a ilha do Pico e, eventualmente, outras do arquipélago, para onde existem voos regulares inter-ilhas e, também, transporte marítimo.

O B737-800, matrícula PH-TFC, da Arkefly, pousou pelas 08h45 de segunda-feira, dia 25 de abril, no Aeroporto do Pico, que tem uma pista sobranceira ao mar, com a extensão de 1.760 metros de extensão. A ligação, de e para Amesterdão, vai manter-se às segundas-feiras durante o período de Verão.

ArkeFly B737800 AeroPico_03 GoncaloTeixeira 900px

O Governo Regional dos Açores manifestou-se bastante satisfeito com o início dos voos da companhia holandesa e anunciou que com esta ligação aérea há uma “nova porta de entrada da Europa para os Açores”. O secretário do Turismo e Transportes, Vítor Fraga, citado pelo gabinete de imprensa do Governo Regional, disse que a chegada do primeiro voo internacional à ilha “enquadra-se numa perspetiva de desenvolvimento do setor turístico”.

“Do final de 2012 até ao final de 2015, crescemos cerca de 22%. São mais de 15 mil dormidas e acreditamos que, com esta nova operação que tem o Pico como porta de entrada, daremos mais um passo na sua consolidação”, salientou, após a receção aos passageiros do voo da TUI, ao destacar a importância do mercado holandês.

ArkeFly B737800 AeroPico_01 NunoBolhao 900px

O Aeroporto do Pico foi inaugurado em 1982, tinha então uma pista de aterragem com 1.520 metros de extensão. Em 2004, depois de obras de ampliação, que pretenderam dotar a ilha de uma estrutura capaz de complementar e assegurar o transporte aéreo para as ilhas do grupo central do arquipélago açoriano, a pista foi ampliada para 1.760 metros, servindo de alternativa ao Aeroporto da Horta, na ilha do Faial, a poucos minutos de voo.

A TAP foi a primeira companhia a voar para o Pico com aviões a jato, em Abril de 2005. Ao princípio os voos, no regresso a Lisboa, tinham de fazer uma escala na ilha Terceira para reabastecimento, devido às limitações no Aeroporto do Pico, que não disponibilizava combustível JET A1. A situação foi superada em 2012, depois da instalação de depósitos apropriados, passando os voos a serem diretos para o continente português.

A TAP deixou de voar para o Pico em março do ano passado depois de um novo concurso de Obrigações de Serviço Público que colocou a SATA Internacional (agora denominada Azores Airlines) a fazer as ligações obrigatórias entre o Pico e as cidades de Lisboa e do Porto. A companhia açoriana, tal como acontecia com a TAP, utiliza aviões A320 nestas ligações.

 

  • As fotos que publicamos são da autoria de Gonçalo Teixeira e Nuno Bolhão/Asas dos Açores (página de Facebook dos Spotters da Região Autónoma dos Açores)

1 Comments

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica