EASA satisfeita com as modificações introduzidas no Boeing 737 MAX

A EASA – Agência Europeia de Segurança Aérea está satisfeita com as mudanças introduzidas pela Boeing no modelo 737 MAX e considera que foram atingidos os objectivos de tornar o avião mais seguro. Por isso dará o seu aval técnico para que o avião retome as operações com passageiros em voos comerciais nas companhias aéreas que sobrevoam e demandam aeroportos no espaço europeu.

Inspetores da EASA fizeram diversos voos no passado mês de setembro, em aviões Boeing 737 MAX nos quais já tinham sido introduzidas as modificações necessárias e adequadas a uma melhor navegabilidade do modelo e estão neste momento na fase final de análise dos relatórios. Nas próximas semanas será apresentado um projeto de diretriz de aeronavegabilidade, que será aprovado no próximo mês e perante o qual se acenderá a luz verde para a retoma dos voos comerciais, disse Patrick Ky, diretor executivo da EASA.

“A nossa análise mostra que avião é seguro e que o nível de segurança alcançado é alto o suficiente para nós”, disse Patrick Ky numa entrevista. “O que discutimos com a Boeing é o fato de que, com o terceiro sensor, poderíamos alcançar níveis ainda mais elevados de segurança.”

O MAX, a última versão do Boeing 737, avião de um único corredor, concebido para voos de médio curso, foi parado em março de 2019, após dois acidentes com aviões novos (outubro de 2018 e março de 2019), que mataram todos os 346 ocupantes das aeronaves e causaram a destruição total dos aparelhos. A queda de ambos os aparelhos encontrou explicação numa deficiência de construção da aeronave, que esteve a ser rectificada nos últimos meses pelos engenheiros da Boeing.

A Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA), o principal organismo de certificação da Boeing, está mais avançada nas análises aos voos de inspeção que foram realizados também setembro passado. Contudo, a entidade reguladora norte-americana, cujas decisões são seguidas pela maior parte dos países que têm companhias aéreas, preferiu não fazer previsões sobre quando espera ver o B737 MAX de volta aos aeroportos com passageiros.

O norte-americano Steve Dickson, novo responsável pela FAA, que também foi piloto comercial na gama de aviões B737, voou com o Max no final do mês passado e disse que estava “muito confortável”, mas o processo não foi concluído.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica