EasyJet encerra três bases no Reino Unido e corta 30% do pessoal

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

A EasyJet pretende encerrar três das suas bases operacionais no Reino Unido: Londres/Stansted, Newcastle e Londres/Southend, noticiou esta tarde o jornal britânico ‘Independent’ na sua edição online.

As bases de Stansted e de Newcastle foram criadas pela Go, filial de baixo custo da British Airways na década de noventa do século passado. A companhia foi depois adquirida pela EasyJet.

A maior companhia aérea de baixo custo da Grã-Bretanha criado recentemente uma base em Southend, cujo aeroporto foi ampliado nos últimos anos para atuar responder ao excesso de procura e tráfego na base de Stansted, cujos slots já eram escassos.

Contudo, o colapso na procura causado pela crise da pandemia de coronavírus levou a EasyJet a prever que “os níveis de demanda do mercado verificados em 2019 provavelmente só serão atingidos novamente em 2023”.

A companhia aérea está reduzindo o número de funcionários em até 30%, e já disse que “otimizará sua rede e bases como resultado da pandemia”.

Johan Lundgren, presidente executivo da EasyJet, confirmou que a companhia vive um momento sem precedentes” e disse que as negociações decorrem com os sindicatos sobre um base de propostas apresentadas pela EasyJet que tem em vista a redução de bases e de cerca de 30% do seu pessoal em todos os departamentos.

“Estamos focados em fazer o que é certo para a empresa e sua saúde e sucesso a longo prazo, para que possamos proteger os empregos no futuro”, acrescentou Johan Lundgren.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Ryanair subiu número de passageiros e de receitas no último ano fiscal

O grupo europeu de companhias aéreas de baixo custo...

Helicóptero com o presidente do Irão caiu no noroeste do País e ainda não foi encontrado

O Governo da República Islâmica do Irão esteve reunido...

Ambientalistas da ‘Zero’ consideram que aumento da capacidade do aeroporto é risco grave para Lisboa

A associação ambientalista ‘Zero’ considera que o aumento da...