FAB e PF forçam aterragem de avião com meia tonelada de cocaína no norte do Brasil

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

A Força Aérea Brasileira (FAB) interceptou na passada quinta-feira, dia 8 de abril, um avião ligeiro Beechcraft Baron 58 que transportava mais de meia tonelada de cocaína.

A operação foi desencadeada no norte do Brasil, em colaboração com a Polícia Federal (PF), tendo a aeronave sido obrigada a aterrar por dois aviões caças Embraer A-29 Super Tucano, depois dos militares terem ameaçado abater o aparelho.

A Polícia Federal que seguia o percurso da aeronave considerou-a suspeita, tendo, por isso, solicitado o apoio da FAB, que está mandatada para o policiamento do espaço aéreo brasileiro e para operações de intimidação previstas na chamada ‘Lei do Abate’.

A norma, aprovada em 1998, autoriza o derrube de aeronaves civis que entrarem no espaço aéreo brasileiro sem autorização, ou que se recusem a obedecer às ordens da autoridade competente.

Os dois pilotos obedeceram à ordem dos pilotos da FAB, mas a operação ocorreu numa zona de pastagens de gado nos arredores de Porto Velho, no estado da Rondónia. A intenção dos dois tripulantes, únicos ocupantes, foi poderem fugir logo após a aterragem. Um deles foi preso logo em seguida e o outro ainda não foi localizado. Na aeronave, a polícia encontrou 578,5 quilos de cocaína.

A operação fez parte da ‘Operação Ostium’, parceria da PF e da FAB para coibir o tráfico de drogas e outros crimes na região de fronteira. “Nesse tipo de missão nós percebemos a importância do trabalho conjunto da FAB com a Polícia Federal e demais órgãos de segurança. Ressaltando o comprometimento dos militares da FAB, que estão 100% envolvidos e dedicados a garantir uma navegação aérea segura”, destacou o comandante de Operações Aeroespaciais da FAB, tenente-brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas.

A aeronave em questão, registada sob a matrícula PR-MEH, pertence, segundo dados do Registo Aeronáutico Brasileiro (RAB), a Samuel de Souza Abreu, que também é definido como o operador do Beechcraft Baron 58. Cadastrado como avião de categoria de serviços aéreos privados, tem o seu certificado operacional válido até setembro de 2021, informou o portal de notícias de aviação ‘Aeroin’.

 

  • Fotos © Força Aérea Brasileira

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Ryanair subiu número de passageiros e de receitas no último ano fiscal

O grupo europeu de companhias aéreas de baixo custo...

Helicóptero com o presidente do Irão caiu no noroeste do País e ainda não foi encontrado

O Governo da República Islâmica do Irão esteve reunido...

Ambientalistas da ‘Zero’ consideram que aumento da capacidade do aeroporto é risco grave para Lisboa

A associação ambientalista ‘Zero’ considera que o aumento da...