Fragmento de míssil ‘Buk’ encontrado junto dos destroços do MH17

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img


As autoridades holandesas divulgaram uma imagem de um fragmento de míssil que foi encontrado no local onde se espalharam os destroços do avião Boeing 777-200 da Malaysia Airlines, que fazia o voo MH17 entre Amesterdão (Holanda) e Kuala Lumpur (Malásia) no dia 17 de julho de 2014 e que caiu em território da Ucrânia provocando a morte de todos os seus 298 ocupantes.

A informação foi avançada nesta segunda-feira, dia 6 de junho, pelo portal noticioso holandês ‘DutchNews’, que precisou que a equipa de investigação, liderada pelo Ministério Público holandês, referiu que a imagem agora publicada mostra o pulverizador de um míssil terra-ar BUK, de fabrico russo. Trata-se de uma peça que num motor de um automóvel, por exemplo, pode ser comparada com um exaustor de gases de escape.

O Departamento de Segurança da Holanda, encarregado do inquérito à queda do MH17, concluiu, em outubro de 2015, que um míssil BUK modelo 9N314M tinha sido responsável pelo desastre.

Segundo o relatório final da investigação do Departamento de Segurança da Holanda, o avião Boeing 777 da Malaysia Airlines, que fazia o voo MH17 entre Amesterdão e Kuala Lumpur, foi abatido, quando sobrevoava o leste da Ucrânia a 17 de julho de 2014, por um míssil terra-ar BUK, de fabrico russo, que atingiu o aparelho do lado esquerdo do ‘cockpit’.

MH17_missilBUK_JIT 800px
A imagem consta do relatório da Comissão de Investigação Internacional (JIT) ao acidente do MH17 e mostra um míssil BUK pronto a ser utilizado, antes de ser colocado na respetiva rampa de disparo.

Uma equipa do Ministério Público holandês continua a trabalhar para identificar o local exato do lançamento do míssil, de forma a levar os responsáveis à justiça. A Rússia tem negado o seu envolvimento no incidente e rejeita as acusações dirigidas aos combatentes separatistas pró-russos presentes no leste da Ucrânia.

De acordo com Eliot Higgins, criador do ‘site’ britânico de jornalismo de investigação independente ‘Bellingcat’, o pulverizador do míssil foi encontrado em 2015.

Todas as 298 pessoas (tripulantes e passageiros) que estavam a bordo do voo MH17 morreram. Entre as vítimas do acidente contam-se 196 cidadãos holandeses.

O conflito no leste ucraniano, o mais sangrento na Europa desde a guerra dos Balcãs na década de 1990, começou em abril de 2014, e já provocou milhares de mortos.

 

  • As fotos foram divulgadas pelo  JIT, grupo internacional de investigação do acidente do MH17, que é coordenado pela Holanda.

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

TAP Air Portugal retomou rota direta entre a Venezuela e a ilha da Madeira

– Cerimónia oficial e decoração a preceito na zona...

TAP Air Portugal terá 95 voos semanais para o Brasil no mês de julho

Uma delegação da TAP Air Portugal, liderada pelo seu...

Teste de táxi aéreo elétrico pode definir novo tipo de transporte para peregrinos do Hajj, na Arábia Saudita

Num movimento histórico, a Arábia Saudita conduziu com sucesso...