Madeira integrada na lista verde do Reino Unido a partir de 30 de junho

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

Os governos da Inglaterra, da Escócia, do País de Gales e da Irlanda do Norte, os quatro países que formam o Reino Unido, anunciaram na tarde desta quinta-feira, dia 24 de junho, que a Região Autónoma da Madeira, em Portugal, integra a lista verde para viagens não-essenciais, a partir da próxima quarta-feira, dia 30 de junho, às quatro horas da manhã.

A colocação da região autónoma portuguesa (ilhas da Madeira e do Porto Santo) foi primeiro anunciada pela Irlanda do Norte. A partir do próximo dia 30 de junho, os britânicos que passem férias nas duas ilhas da Região Autónoma da Madeira, única região portuguesa a integrar a lista, não serão obrigados a cumprir a quarentena à chegada. Contudo, terão de fazer um teste PCR.

A nova lista verde da Irlanda do Norte, divulgada na tarde desta quinta-feira, é a mesma que foi seguida pelos restantes países do Reino Unido:

  • Ilha Anguila
  • Ilhas de Antígua e Barbuda
  • Ilhas Baleares (Maiorca, Minorca e Ibiza), Espanha
  • Ilhas Barbados
  • Ilhas Bermudas
  • Território britânico da Antártida
  • Territórios britânicos do Oceano Índico
  • Ilhas Virgens Britânicas
  • Ilhas de Caimão
  • Região Autónoma da  Madeira, Portugal
  • Ilha Dominica
  • Ilha Grenada
  • Malta
  • Ilha Monserrate
  • Ilhas Pitcairn
  • Ilhas Turks and Caicos

A Madeira é a região portuguesa que mais depende do mercado britânico, em termos turísticos. Em 2019 cerca de 20 por cento das dormidas nos hotéis madeirenses foram atribuídas a turistas oriundos do Reino Unido. Presentemente há voos diretos de aeroportos britânicos para as ilhas da Madeira e do Porto Santo. A integração na lista verde permitirá que a partir do próximo mês de julho, a região autónoma passe a contar com cerca de 40 voos oriundos só do mercado britânico, alguns fretados por operadores, mas muitos regulares das companhias British Airways, EasyJet, Jet2, Wizz Air UK e Tuifly UK. Curiosamente, a TAP Air Portugal, companhia de bandeira nacional, deixou de voar entre Londres e a Madeira desde há alguns anos, deixando à concorrência um mercado de muitos milhares de passageiros por semana. Uma política que tem sido muito contestada pelas autoridades regionais e pelos hoteleiros madeirenses.

  • Notícia atualizada às 19h00 UTC

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

Presidente da SATA demitiu-se por falta de “condições” para continuar o “projeto proposto”

A Comissão de Trabalhadores da companhia aérea portuguesa Azores...

FAP terminou missão de patrulhamento no Golfo da Guiné em cooperação com países lusófonos

Os militares Força Aérea Portuguesa (FAP) da Esquadra 601...

Qatar Airways reforça Luanda que terá quatro voos semanais e alarga rede para Kinshasa

A Qatar Airways prossegue a expansão da sua rede...