Monomotor que se despenhou na foz do Rio Tejo foi resgatado

Foi içado para terra, na passada quarta-feira, dia 2 de Setembro, a aeronave monomotor Cessna FR172H, matrícula CS-AHQ, que tinha caído no mar, no passado dia 30 de Agosto, com dois tripulantes a bordo, que saírem ilesos do incidente. A ocorrência verificou-se na Trafaria, já na foz do Rio Tejo, na cidade de Lisboa.

Segundo o relatório preliminar do GPIAA – Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves o monomotor partira do Aeroporto Municipal de Cascais, pelas 11h05 UTC do dia 30 de Agosto, tendo o impacto na água se verificado pelas 11h40, cerca de 35 minutos depois.

O Cessna, com dois tripulantes a bordo, fazia um voo para a Aero Vip, empresa proprietária da aeronave, de reboque de uma manga publicitária. A cerca de 35 minutos de voo e quando voava a cerca de duas milhas da povoação da Cova do Vapor, a 600 pés de altitude, a tripulação verificou “indícios de uma anomalia associada à potência do motor”.

De imediato o piloto no comando do aparelho decidiu largar a manga, o que se verificou aos 450 pés de altitude e preparar uma aterragem de emergência, num terreno junto dos silos da Trafaria, e próximo da praia. Já não houve tempo para posicionar o aparelho para tal manobra de recurso, pois o motor parou após um grande estrondo, tendo o piloto optado por uma amaragem controlada. Os dois pilotos saíram pelos seus próprios meios e foram recolhidos por pescadores que se encontravam na zona do acidente.

 

  • A imagem mostra a aeronave, bastante danificada, depois de ter sido içada para terra, um trabalho que contou com a cooperação de máquinas e técnicos da Administração do Porto de Lisboa. Foto: Direcção de Segurança e Pilotagem da Administração do Porto de Lisboa.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica