Bem-vindo, !|Sair

Qantas é a companhia aérea mais segura do mundo para 2016

A companhia aérea australiana Qantas, que não sofreu qualquer acidente fatal na era pós-jato, foi eleita pela ‘AirlineRatings.com’ (www.AirlineRatings.com), pelo tereceiro ano consecutivo, a companhia mais segura do mundo para 2016.

O ‘ranking’, elaborado de acordo com informações técnicas obtidas sobre 407 companhias aéreas, inclui até ao 20º lugar as seguintes companhias, por ordem alfabética: Air New Zealand, Alaska Airlines, All Nippon Airways, American Airlines, Cathay Pacific Airways, Emirates, Etihad Airways, EVA Air, Finnair, Hawaiian Airlines, Japan Airlines, KLM, Lufthansa, Scandinavian Airline System, Singapore Airlines, Swiss, United Airlines, Virgin Atlantic e Virgin Australia.

Os editores da ‘AirlineRatings.com’ também elegeram o ‘ranking’ das 10 companhias de baixo custo mais seguras do mercado mundial. A listagem, também por ordem alfabética, é a seguinte: Aer Lingus, Flybe, HK Express, Jetblue, Jetstar Australia, Thomas Cook, TUI Fly, Virgin America, Volaris e Westjet.

O sistema de apuramento da ‘AirlineRatings.com’, única publicação mundial especializada neste tipo de auditoria, tem em conta uma variedade de factores, não só relativos às auditorias das entidades governamentais, em cada país, responsáveis pela aviação comercial, como das associações internacionais que agrupam companhias e profissionais e das entidades nacionais responsáveis por inquéritos a incidentes e acidentes aéreos.

Geoffrey Thomas, editor da ‘AirlineRatings.com’, considera que as companhias apuradas e colocadas nos respectivos ‘rankings’ estão na dianteira da inovação em segurança aérea, excelência operacional e distingue-se das outras pelo seu constante trabalho de modernização, nomeadamente na actualização das suas frotas.

“A Qantas, nos seus 95 anos de história, acumula um extraordinário recorde de liderança e segurança e é considerada hoje a companhia aérea com maior experiência e melhor desempenho operacional nos últimos 60 anos”, destacou Geoffrey Thomas.

Entre as 407 companhias consideradas, 148 atingiram as sete estrelas que definem o máximo do ‘ranking’ de segurança, mas quase 50 não conseguiram chegar às três estrelas e algumas ficaram mesmo abaixo, diz a ‘AirlineRatings.com’. Há 10 companhias, baseadas na Indonésia, Nepal e Suriname, com apenas uma estrela, o que significa a pior classificação do ‘ranking’.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica