Quatro sindicatos juntam-se contra privatização da TAP – Pilotos incluídos

“Juntam-se os sindicatos signatários no firme propósito de levar à prática todas as ações consideradas necessárias para que esta privatização não seja levada a cabo, tal como é vontade também da grande maioria dos trabalhadores da TAP e do povo português, e manter a TAP pública ao serviço do país e da economia nacional”, lê-se no documento a que a agência noticiosa portuguesa Lusa divulgou  e que está a ser publicado pela imprensa portuguesa nesta sexta-feira, dia 22 de Maio.

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC), o Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil (SINTAC), o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) e o Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA), que são os signatários desta declaração, não especificam quais as iniciativas que poderão ser concretizadas.

Estas estruturas sindicais vêm assim “reafirmar a sua determinação em se opor ao processo de privatização em curso que, a concretizar-se, seria fatal para a TAP, para o país e para a economia nacional e manifestam hoje, como sempre têm feito, total disponibilidade para demonstrar as várias alternativas existentes a este processo de privatização”.

E destacam a sua vontade de “exigir ao Governo e ao Conselho de Administração o fim da discriminação e o cumprimento dos respetivos Acordos de Empresa, no respeito pela Lei, e apelar à opinião pública e ao povo português para que se una de modo a parar, enquanto ainda é tempo, esta insensatez do Governo, que seria a entrega do Grupo TAP a uma entidade que seguramente o vai desmantelar, empobrecendo assim o país”.

Na declaração conjunta, os sindicatos consideram que “a situação social e financeira” da companhia resulta das “opções tomadas pelos vários governos que se têm sucedido ao longo dos últimos anos” e acusam a própria equipa de gestão liderada por Fernando Pinto de nunca ter levado em consideração os sucessivos alertas e apelos dos sindicatos e de estar a infligir “sucessivas perdas à TAP, que a conduziram para a difícil situação em que se encontra”.

Mesmo sublinhando que “pouco se conhece das propostas de compra do capital social do Grupo TAP, dado o secretismo que o Governo está a impor neste processo de ‘contra relógio’ implementado”, dizem que o mesmo “parece encaminhar-se para um desastroso epílogo que terá como consequência a destruição da TAP”.

Os sindicatos exigem que o acionista único, o Estado português, assuma “as responsabilidades e a rápida resolução da situação do ruinoso negócio do Brasil, de modo a acabar com esse sorvedouro de recursos – já com mais de 500 milhões de euros de perdas acumuladas – que está a estrangular financeiramente todo o Grupo TAP, descapitalizando-o”.

Já o processo de privatização em curso é apelidado de “insensato”, pelo que os signatários apelam ao Governo para que reconsidere a sua decisão e suspenda “de imediato” a venda.

 

 

  • Mais notícias sobre o processo de Privatização da TAP neste LINK

2 Comments

  1. Avatar

    Sindicatos uma doença aos Portugueses. Querem quebrar a TAP. Quem comprar tem que demitir. São preguiçosos, não gostam de trabalhar, querem mamar na teta no cidadão de Portugal.

  2. Avatar

    jose luis da costa,deve vser brasileiro,voce,deve estar enganado
    conheço bem a aviação no Brasil,fui chefe de manutenção da tap no brasil,de 2002a 2004
    vi todas as companhias brasileiras, falirem
    a TAM, manteve-se sempre viva
    a compra DA Varig falida,foi um mau negocio par o grupo tap
    venderam o que dava dinheiro,a LOGOcARGo,ficarao com o problema,a VEM,foi um péssimo negocio
    Fernando Pinto,ja tinha,destruido a Varig, com este negocio,vai destruir a TAP
    desde 2004,que se fala,em privatizar a Tap,
    o governo actual,quer desbaratar a tap,de qualquer maneira
    os sindicatos,sempre tiveram grande culpa,
    na parte que me tocava,nunca quiz mamar na teta.
    conheci muita gente a querer mamar na teta
    em todo o lado a gente boa,gente que nada vale
    desta maneira ,querem destruir uma grande companhia,
    vao para a politica,para fazer fortuna, corrupção da grande,querem continuar
    em Portugal,existe o segredo de justiça,para encobrir,a ladroagem grande,o contribuinte ,paga

Responder a joao eduardo cruz Cancelar resposta

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica