Ryanair quer liderar a recuperação da aviação na Ucrânia no pós-guerra

Data:

https://arabaviationsummit.net/spot_img

O Grupo Ryanair anunciou que pretende investir fortemente na Ucrânia, logo que a guerra com a Rússia termine. Trata-se de um plano de investimentos avaliado em mais de 3 mil milhões de dólares para reconstruir rapidamente o sector da aviação no país, assim que a guerra terminar e a EASA declarar que voar de e para a Ucrânia é novamente seguro.

Michael O’Leary, presidente executivo da Ryanair Holdings, e Eddie Wilson, presidente executivo da companhia aérea irlandesa Ryanair, deslocaram-se nesta quinta-feira, dia 20 de julho à capital da Ucrânia, Kyiv, onde se reuniram com o vice-primeiro ministro para a Restauração da Ucrânia e com o ministro das Infraestruturas, Oleksandr Kubrakov.

A Ryanair também teve reuniões em Kyiv com os principais aeroportos da Ucrânia – Kyiv, Lviv e Odessa –, no Aeroporto Internacional de Boryspil, a convite de Oleksiy Dubrevskyy, CEO do Aeroporto Internacional da cidade.

Durante a visita, os responsáveis da Ryanair e do aeroporto examinaram o estado dos terminais, as áreas de recolha de bagagem, de check-in e embarque de passageiros, os pontos de controlo e as placas de estacionamento, onde puderam constatar o excelente estado das infra-estruturas aeroportuárias e a sua prontidão operacional para retomar os voos quando for seguro fazê-lo. A Ryanair felicitou os esforços dos funcionários do Aeroporto Internacional de Boryspil para salvar e manter a operacionalidade das infraestruturas do aeroporto durante a guerra.

Um comunicado da Ryanair Holdings refere que Michael O’Leary, CEO do Grupo Ryanair, sentiu-se inspirado pela dedicação dos funcionários do Aeroporto de Boryspil, que estão motivados e a trabalhar de forma abrangente para a recuperação do tráfego aéreo no pós-guerra. Ele enfatizou: “A Ryanair continua a ser uma parceira empenhada na reconstrução e investimento na aviação da Ucrânia. Hoje vimos que, nas condições mais difíceis da guerra, a equipa do aeroporto de Boryspil demonstra o seu profissionalismo e está totalmente pronta para retomar os voos o mais rapidamente possível”.

A Ryanair comprometeu-se a regressar com voos de baixo custo de e para a Ucrânia no prazo de oito semanas após a reabertura do espaço aéreo ucraniano. Serão operados 600 voos semanais por aviões da Ryanair a partir dos principais aeroportos de Kyiv, Lviv e Odessa, ligando estas cidades a mais de 20 capitais da UE. Além disso, a Ryanair planeia abrir voos domésticos diários entre Kyiv, Lviv e Odessa, logo que estes aeroportos estejam em condições de os receber.

Ryanair pretende colocar 30 aviões Boeing 737 MAX em três aeroportos ucranianos até oito semanas após o fim da guerra

A Ryanair planeia, nos primeiros 12 meses do pós-guerra, oferecer mais de cinco milhões de lugares de e para e dentro da Ucrânia, e isto irá aumentar para mais de 10 milhões de lugares num período de cinco anos. A Ryanair, o Governo da Ucrânia e os seus principais aeroportos comprometeram-se a reconstruir rapidamente a aviação ucraniana, e a Ryanair irá instalar até 30 novos aviões Boeing 737 MAX no valor de mais de três mil milhões de dólares nos três principais aeroportos da Ucrânia, dando aos cidadãos e visitantes ucranianos acesso às tarifas aéreas mais baixas da Europa, à medida que a Ucrânia reconstrói a sua economia num ambiente pós-invasão.

Michael O’Leary, CEO do Grupo Ryanair, afirmou nesta quinta-feira em Kyiv:

“A Ryanair era a segunda maior companhia aérea da Ucrânia antes da invasão ilegal russa em fevereiro de 2022. Assim que os céus da Ucrânia forem reabertos à aviação comercial, a Ryanair vai regressar à Ucrânia, ligando os principais aeroportos ucranianos a mais de 20 capitais da União Europeia, e estamos a trabalhar em estreita colaboração com o Governo ucraniano para reconstruir a aviação, a indústria e a economia da Ucrânia.

A forma mais rápida de reconstruir e restaurar a economia ucraniana será através de viagens aéreas de baixo custo. A Ryanair tenciona investir fortemente na Ucrânia e liderar esta recuperação do sector da aviação, investindo até três mil milhões de dólares e instalando até 30 novos aviões Boeing MAX nos três principais aeroportos ucranianos, em Kyiv, Lviv e Odesa. Tendo anteriormente servido também os aeroportos de Kharkiv e Kherson antes da invasão, a Ryanair voltará a servir estes aeroportos, logo que as infra-estruturas tenham sido restauradas.

A Ryanair continua empenhada em reconstruir e investir na Ucrânia. Atualmente, empregamos centenas de pilotos ucranianos, tripulantes de cabina e profissionais de TI, e procuraremos criar milhares de novos empregos na aviação para cidadãos ucranianos quando os céus da Ucrânia reabrirem. A Ucrânia é um país com 40 milhões de habitantes, muitos dos quais se dispersaram pela Europa ao longo do último ano.”

Compartilhar publicação:

REGISTE-SE

spot_img

Popular

spot_img

Mais como isso
Relacionado

TAP Air Portugal retomou rota direta entre a Venezuela e a ilha da Madeira

– Cerimónia oficial e decoração a preceito na zona...

TAP Air Portugal terá 95 voos semanais para o Brasil no mês de julho

Uma delegação da TAP Air Portugal, liderada pelo seu...

Teste de táxi aéreo elétrico pode definir novo tipo de transporte para peregrinos do Hajj, na Arábia Saudita

Num movimento histórico, a Arábia Saudita conduziu com sucesso...

Instituto Superior de Aeronáutica e Turismo de Cabo Verde instalado na ilha do Sal

A Universidade Técnica do Atlântico (UTA) apresentou publicamente na...