Sequestradores do A320 líbio entregaram-se às autoridades

banner-newsavia-app-android-750x65

 

Acabou em bem o sequestro de um avião Airbus A320 da companhia líbia Afriqiyah Airways, matrícula 5A-ONB, que na manhã desta sexta-feira, dia 23 de dezembro, tinha sido desviado por dois homens armados para o Aeroporto Internacional de Malta/Luqa, no Mar Mediterrâneo, às 10h33 locais.

A aeronave, que fazia um voo doméstico na Líbia, entre os aeroportos de Sebha e Tripoli (8U209), tinha a bordo 118 pessoas, das quais 111 passageiros (28 mulheres, 82 homens e uma criança) e sete tripulantes.

Imagem retirada da Televisão de Malta que mostra o avião poucos minutos após aterrar no aeroporto da ilha sob observação das forças de segurança.

Joseph Muscat, primeiro-ministro da República de Malta, um estado independente no sul do continente europeu, a cerca de 100 quilómetros a sul da ilha da Sicília (Itália), anunciou, logo que manhã, através da sua conta de Twitter, ter sido informado acerca do sequestro do A320 da Afriqiyah Airways no aeroporto da capital.

O movimento de aeronaves comerciais no aeroporto está suspenso, tendo sido desviados para o Aeroporto de Catania, na ilha Sicília, nove voos que se destinavam à ilha de Malta.

Através dos noticiários de televisão, com alguns canais a transmitirem diretamente do aeroporto, foi divulgada a notícia de que os sequestradores, que se dizem partidários do ditador Muammar Khadafi, deposto e assassinado em 2011, depois de uma grande revolta popular no país, ameaçavam fazer explodir o avião, se não fossem satisfeitas as suas reivindicações, as quais, eram desconhecidas.

Pelas 14h00 locais (13h00 UTC) foram vistos alguns passageiros a saírem do avião, identificados como mulheres e crianças pelos repórteres televisivos, que foram libertados. Prosseguiram as negociações. A zona onde se encontra o Airbus A320 da Afriqiyah Airways continuava bastante vigiada e rodeada por veículos e forças militares.

Aquando da libertação dos primeiros passageiros, um dos sequestradores  saiu do avião e mostrou uma bandeira verde do tempo em que Kadhafi governava a Líbia, o que provou a notícia anterior de que são seguidores do ex-ditador árabe. Mais tarde, pelas 15h20 locais já tinham sido libertados todos os passageiros.

Pelas 16h00 locais o sequestro estava resolvido, tendo os dois sequestradores solicitado asilo político à República de Malta. Foram levados pelas forças de segurança. O incidente de segurança está resolvido, sem quaisquer vítimas ou estragos materiais, e o pedido de asilo político está a ser ponderado pelo governo maltês, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros, Taher Siala, à imprensa.

Pelas 17h00 locais uma equipa de militares especialistas iniciaram uma inspeção no interior da aeronave, para certificar que a bordo não existem quaisquer explosivos ou objetos suspeitos.

 

 

Sétimo sequestro no Aeroporto de Malta/Luqa

Desde o ano de 1973 já foram reportados sete desvios de voos comerciais para o Aeroporto de Malta/Luqa. Uma lista divulgada nesta sexta-feira, dia 23 de dezembro, pelo site ‘Aviation Safety Network’ aponta os seguinte incidentes tipificados como sequestros:

  • 25.NOV.1973 Boeing 747-200 KLM, viajava de Beirute (Líbano) para Delhi (Índia)
  • 16.OUT.1979 Fokker F-27 Libyan Arab Airlines, de Hon para Tripoli, dois aeroportos na Líbia
  • 20.FEV.1983 Boeing 727-200 Libyan Arab Airlines, de Sebha para Benghazi, também na Líbia
  • 24.NOV.1985 Boeing 737-20 EgypAir, de Atenas (Grécia) para o Cairo (Egito)
  • 17.OUT.1996 Tupolev 154 Aeroflot, de Malta/Luqa para Lagos (Nigéria)
  • 09.JUN.1997 Boeing 737-200 Air Malta, de Malta/Luqa para Istambul/Ataturk (Turquia)
  • 23.DEZ.2016 Airbus A320 Afriqiyah Airways, de Sebha para Tripoli, na Líbia

 

  • Notícia atualizada – 16h00 UTC
  • Foto de entrada © Christoph Meyer/Airplane Pictures

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica