Bem-vindo, !|Sair

Único Boeing 737-800 da TACV arrestado no Aeroporto de Roterdão

 

Continua retido no Aeroporto de Roterdão, na Holanda, o Boeing 737-800 D4-CBX da TACV (Transportes Aéreos de Cabo Verde), que foi arrestado no sábado, dia 27 de fevereiro, quando se preparava para descolar com destino ao Aeroporto do Sal, na República de Cabo Verde.

A primeira notícia foi avançada no domingo, dia 28, pelo canal informativo ‘Cabo Verde Direto’. De acordo com esta publicação digital, um representante do Ministério Público e quatro agentes policiais entraram a bordo, numa altura em que o aparelho se preparava para fazer o voo para o Sal. Foi ordenada a evacuação do avião, que de seguida foi selado. A tripulação foi informada de que o motivo do arresto tem a ver com as dívidas da TACV a fornecedores, mas não fora avançados mais pormenores quanto à origem do processo que levou a tal decisão da Justiça holandesa.

Entretanto, na Cidade da Praia, onde está sediado o Governo da República de Cabo Verde, único accionista da companhia aérea, não houve ainda uma reacção oficial. O País está em campanha eleitoral e só hoje é o Executivo ou a TACV irá reagir ao acontecimento.

Contudo, os partidos da oposição, nos comícios realizados no fim-de-semana criticaram de forma contundente o Governo responsabilizando-o pelo sucedido, dado a dívida ser conhecida há algum tempo. Admite-se até em círculos relacionados com a companhia e as Finanças Públicas que o processo tenha sido apressado pela falta de pagamento à empresa que alugou os ATR à companhia. Estes aviões foram comprados pela TACV, mas depois entregues a uma empresa de leasing, numa operação de ‘lease-back’ que teve em vista garantir dinheiro na tesouraria da companhia aérea. Acontece, porém, que as prestações do ‘leasing’ não têm sido liquidadas.

Há alguns meses, o presidente da companhia aérea, João Pereira Silva, que é também membro da comissão política do PAICV, partido governamental, anunciou que a TACV tinha vendido os aparelhos e passado a pagar um ‘leasing’ mensal. Alegadamente, a dívida desses aparelhos havia sido refeita, mas nada foi pago, denunciou a ‘Cabo Verde Direto’.

Numa altura em que ainda não se conhece a versão oficial do sucedido, a publicação ‘Expresso das Ilhas’ recorda que a 11 de Janeiro o jornal ‘Liberal’ denunciava que Cabo Verde estava na iminência de perder um outro Boeing, o 757-200 (baptizado com o nome ‘Emigranti’), também devido a dívidas. Na altura, o Governo foi “notificado para até dia 22 de Janeiro pagar mais de um milhão e 300 mil dólares” (cerca de 130 mil contos), sob pena” de perder o avião, caso a dívida não fosse paga até as 14h de dia 22 desse mês.

A notificação era da empresa AerCop que avisava, segundo o Liberal, que se o pagamento não fosse cumprido, haveria “cessação da colaboração da TACV com a AerCop e suas associadas e a TACV” seria “obrigada a deixar o avião na Holanda ou qualquer aeroporto onde estiver parado. O avião deveria ficar aí estacionado até novas ordens do locatário.”

A dívida cobrada tinha a ver, segundo o jornal online, com garantias dadas pelo “Governo a 20 de Abril de 2012 a favor da ‘International Lease Finance Corporation’, que é a empresa onde foi feito o leasing do Boeing 757 Emigranti” e que não estavam a ser cumpridas.

Uma fonte do ‘Liberal’ adiantava ainda, na altura, que a dívida total reivindicada pela AerCorp era de cerca de 250 mil contos.

 

Aguarda-se para esta segunda-feira, dia 20 de fevereiro, uma declaração oficial sobre esta matéria. No domingo, dia 28, a líder do PAIGC, falando numa actividade partidária, confirmou a situação, mas garantiu que o Governo estava o corrente do assunto e que tudo estava a fazer para que haja uma solução nesta segunda-feira.

A TACV passa por uma situação financeira muito complicada. Há cerca de dois meses a companhia esteve suspensa da Câmara de Pagamentos da IATA- Associação Internacional de Transporte Aéreo, igualmente por atrasos nos pagamentos.

A situação foi regularizada em Janeiro, mas causou danos à imagem da TACV, comenta a imprensa de Cabo Verde.

 

  • Na imagem, obtida pelo spotter cabo-verdiano Carlos Freitas no passado dia 4 do corrente mês de fevereiro, no Aeroporto da Cidade da Praia, vê-se o D4-CBX a levantar voo. Trata-se do único Boeing 737-800 atualmente ao serviço da companhia de Cabo Verde.

 

2 Comments

  1. O Avião está arrestado em AMSTERDÃO e não ROTERDÃO
    Cumprimentos

    • Catanho Fernandes

      Obrigado. A companhia corrigiu no dia seguinte.

Leave A Comment

Download de Notícias

Destaques

Temas

Área Geográfica